Resenha de Jogos Vorazes – Suzanne Collins

Desde que perdeu o pai, quando ainda era criança, Katniss Everdeen se tornou a responsável por sua mãe e irmã mais nova, Prim. Para manter a alimentação e as finanças da casa em dia, ela caça animais clandestinamente na floresta e, para isso, conta com a companhia de seu melhor amigo, Gale. Quando o dia da colheita, em que são escolhidos os tributos de cada distrito que irão lutar até a morte durante os Jogos Vorazes, chega, Katniss tem certeza que fez o que podia para proteger Prim de ser a escolhida. Mas quando o nome soa nos alto-falantes, ela percebe que precisa ir além se quiser garantir que a irmã sobreviva.

Na obra de Suzanne Collins, os Jogos Vorazes são o evento do ano, transmitido para toda a Panem (antigos Estados Unidos) e altamente explorado pelos Idealizadores. E, durante todo o livro, fica clara a referência aos reality shows que, atualmente, dominam a TV mundial. É claro que nos programas da vida real, um participante não precisa matar os outros 23 competidores para vencer (ainda). Mas as estratégias, as encenações, as armações, a exploração e, principalmente, a vontade de vencer a qualquer custo são os ingredientes da maioria dos reality shows de verdade.

Como em toda distopia, fica clara a repressão por parte do governo e, no caso de Jogos Vorazes, dos pacificadores e a subserviência e/ou ignorância da população. O livro evidencia também o gritante contraste entre os rico e os pobres. Até certo ponto de Jogos Vorazes, você não consegue ter certeza sobre as reais intenções de Peeta Mellark e é interessante viver esta dúvida ao lado de Katniss. Apesar de Gale aparecer muito pouco no primeiro volume da saga de Suzanne Collins, a protagonista consegue transmitir a importância dele na vida dela e também para a trama. Desde os primeiros momentos, é possível saber que o trio ainda irá enfrentar muitos dilemas.

Em Jogos Vorazes, a autora consegue criar um ambiente de tensão e adiar ao máximo o clímax, mas sem deixar o andamento da história cansativo ou truncado. Em alguns momentos, você pode pensar que, no fundo, tudo dá muito certo para Katniss e Peeta, desde o início até o final. Mas, para algumas coisas, existem justificativas plausíveis, enquanto outras guardam a grande surpresa da saga.

Título original: The Hunger Games
Editora: Rocco
Volumes seguintes: Em Chamas e A Esperança
Autor: Suzanne Collins
Publicação original: 2008

35 comments

  1. Jogos Vorazes é a minha série favorita depois de Harry Potter.
    Que bom que vc curtiu!!! Confesso que fiquei com medo de vc não gostar… Depois me conte o que achou do filme.
    “É claro que nos programas da vida real, um participante não precisa matar os outros 23 competidores para vencer (ainda).” kkkkkkkkkkk Já pensou se vira moda?!

  2. […] Jogos Vorazes Sinopse: Desde que perdeu o pai, quando ainda era criança, Katniss Everdeen se tornou a responsável por sua mãe e irmã mais nova, Prim. Para manter a alimentação e as finanças da casa em dia, ela caça animais clandestinamente na floresta e, para isso, conta com a companhia de seu melhor amigo, Gale. Quando o dia da colheita, em que são escolhidos os tributos de cada distrito que irão lutar até a morte durante os Jogos Vorazes, Katniss tem certeza que fez o que podia para proteger Prim de ser a escolhida. Mas quando o nome soa nos alto-falantes, ela percebe que precisa ir além se quiser garantir que a irmã sobreviva. (**me refiro à trilogia de Jogos Vorazes, já que sou incapaz de escolher o melhor) […]

  3. […] Jogos Vorazes, de Suzanne Collins: depois de ler Delírio, resolvi me entregar ao best-seller e blockbuster Jogos Vorazes. Confesso que tinha uma ideia completamente adolescente da série de Suzanne Collins e, por isso, acabei me surpreendo bastante. A saga de Katniss Everdeen é uma crítica à sociedade do espetáculo, às relações políticas, à manipulação da informação e ao regime totalitário. Jogos Vorazes também chama a atenção para a repressão por partes dos líderes políticos e a subserviência da população em troca de luxo e glamour. Uma saga bem amarrada e cativante como poucas. […]

  4. […] Jogos Vorazes, Suzanne Collins Eu relutei tanto em ler Jogos Vorazes, mas, quando o fiz, em 2013, ela se tornou uma das minhas séries favoritas! Dois anos depois, reli os três livros para assistir ao último filme da saga (até contei aqui como foi essa releitura), mas já está batendo a saudade de novo… Tenho um projeto de releitura da série de Suzanne Collins em andamento, vamos ver se sai do papel! […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s