12 séries de livros que vale a pena ler

Em 2013/2014, eu era absolutamente viciada em séries de livros. Dois, três, quatro, dez volumes… O céu era o limite! Mas, depois de ler muitas e muitas sagas e, inevitavelmente, me decepcionar com algumas, cansei! Me juntei ao time dos livros stand alone e só me rendi às séries que eu realmente queria ler – o que, claro, é quase sempre um tiro no escuro. Então, pensando em quem também cansou das sagas, decidi fazer uma lista com as que eu acho que realmente valem a pena! E tem para todos os gostos…

A Mediadora, Meg Cabot
A Mediadora é um caso sério de amor na minha vida de leitora. E o mais engraçado é que comecei a leitura completamente por acaso – enquanto esperava um novo volume de O Diário da Princesa ou Os Delírios de Consumo de Becky Bloom, acabei comprando o primeiro volume da série, só porque era de Meg Cabot. Isso foi em 2006 e, desde então, já reli os seis livros duas vezes (e pretendo reler outras mais!). No ano passado, a saga de Susannah Simon ganhou uma short storyO Pedido, e também um novo volumeLembrançaÉ claro que tive medo que as novas sequências estragassem a série que tanto amo. Mas, no fim das contas, foi uma delícia reencontrar Susannah e, principalmente, Jesse!

Bridget Jones, Helen Fielding
Quando li O Diário de Bridget Jones, em 2006, gostei, mas não me apaixonei pela história. Hoje, muito mais perto dos 30 anos, acredito que a idade tenha sido a grande culpada pela falta de identificação. Apesar disso, sempre me diverti muito com a Bridget e simplesmente amo os filmes! Então, quando Helen Fielding lançou o polêmico Bridget Jones: louca pelo garoto, decidi ler (apesar do assassinato de você-sabe-quem). Para a minha surpresa, gostei muito mais do que dos dois primeiros livros. E o mesmo aconteceu com o recém-lançado O Bebê de Bridget Jones. Aliás, gostei tanto dos dois últimos volumes, que até penso em reler os dois primeiros…

Cabeça de Vento, Meg Cabot
Bom, verdade seja dita: eu provavelmente nunca leria a sérieCabeça de Vento, muito por conta do título. Mas, como foi Meg Cabot quem a escreveu, tudo pode ser perdoado! E que bom, porque a saga realmente me surpreendeu! Em Cabeça de Vento, a autora mostra, mais uma vez, que imaginação e criatividade definitivamente não lhe faltam. Com a fórmula praticamente infalível da troca de corpos, Meg desenvolve uma trama mirabolante, que surpreende, emociona e diverte. Se estiver à procura de um bom young adult, aí está!

Divergente, Veronica Roth
Decidi ler Divergente, no comecinho de 2014, por conta da adaptação, que seria lançada em abril daquele ano. Eu só não esperava que a série de Veronica Roth iria dividir o posto de distopia favorita da vida com Jogos Vorazes! Apesar de ser inegavelmente um young adult, a saga de Tris Prior explora aspectos interessantes da personalidade humana. E foi isso (e o Four, eu admito!) que realmente me conquistou na obra de Veronica Roth. Literariamente falando, a autora foi extremamente corajosa em tomar certas decisões (sem spoilers!), que fizeram com que a trama tivesse muito mais sentido! Uma pena que os filmes tenham se transformado em fiasco…

Jogos Vorazes, Suzanne Collins
Até 2013, eu era basicamente basicamente uma leitora de chick lits e young adults da “vida real” – ou seja, sem fantasia, cenários distópicos e situações apocalípticas. Mas, como sempre, a Karina insistiu tanto que eu lesse Jogos Vorazes, que acabei cedendo. O resultado? A saga de Katniss Everdeen se tornou simplesmente uma das minhas favoritas de todos os tempos – tanto é que já li cada volume duas vezes! Também adoro os filmes, e acho que eles são bem fiéis à história. No entanto, na trilogia, Suzanne Collins aborda e desenvolve tantos temas pertinentes (falo um pouco sobre eles aqui!), que vale a pena dar uma chance à série!

Mara Dyer, Michelle Hodkins
Li A Desconstrução de Mara Dyer em 2014 e, apesar (ou por causa) das altas expectativas, me decepcionei um pouco. Gostei da premissa da história e muitas “cenas” realmente me assustaram. No entanto, a falta de ritmo me incomodou. Mas eu li o livro durante a Copa do Mundo, e isso pode ter contribuído para a demora na leitura. Por isso, decidi dar outra chance à série e ler a sequência, A Evolução de Mara Dyer. E foi uma das melhores coisas que fiz, porque simplesmente me apaixonei pela história! A leitura de A Vingança de Mara Dyer não foi TÃO fluida quanto a do segundo livro, mas encerrou muito bem a trama, amarrando cada ponta de maneira genial!

Mr. Mercedes, Stephen King
Desde que me tornei leitora de Stephen King, em 2015, topo ler qualquer livro que ele tenha escrito. Além disso, Mr. Mercedes me conquistou pela capa, super “fofa”, apesar de todo o sangue! A leitura do primeiro volume foi um pouco truncada, mas não o suficiente para me fazer desistir da série. Já o segundo livro, Achados e Perdidos, foi mais envolvente e o final, então… Nem se fala! Último Turno fechou a trilogia Bill Hodges com maestria, em uma combinação maravilhosa de thriller policial com sobrenatural.

O Diário da Princesa, Meg Cabot
O Diário da Princesa foi a série que me transformou em leitora, lá em 2005. Tantos anos depois, provavelmente reviraria os olhos ao me deparar com os questionamentos e dilemas de Mia Thermopolis. Mas, aos 17, eles faziam total sentido! Por isso, hoje, aos 28, eu não (re)leria O Diário da Princesa – até porque são “apenas” 11 volumes. Mas, com certeza, repassaria para uma menina de 14, 15 anos. (E que fique registrado: O Casamento da Princesa, 11º volume da série, lançado em 2015, foi uma delícia de leitura!)

O Iluminado, Stephen King
Depois de It: A CoisaO Iluminado é o melhor livro que li de Stephen King. Como sempre, o autor faz com que falar sobre amor e lealdade seja natural em uma história de terror. E ao criar personagens tridimensionais, com backgrounds complexos, King dá vida a uma história fantástica em todos os sentidos. Trinta e seis anos depois, o escritor lançou Doutor Sono, que conta o que aconteceu com o garoto Danny Torrance. Comecei a leitura extremamente ressabiada, e ainda acho que a sequência não era necessária. No entanto, King me convenceu de que Doutor Sono é a melhor continuação que O Iluminado poderia ter!

Olho por Olho, Jenny Han e Siobhan Vivian
Quando comecei a leitura de Olho por Olho, achei que se tratava de mais uma história adolescente que gira em torno da sede de vingança. E, de certa forma, não estava errada. No entanto, gosto muito da forma como as autoras contextualizaram a trama, abordando sentimentos de perda e inadequação, entre outros pontos importantes de serem tratados. Mas o verdadeiro motivo para ler a série está no final do segundo volume, Dente por Dente. Sério, até hoje, quase 4 anos depois, ainda um dos desfechos mais “OMFG WTF?” que já li. O terceiro livro, Fogo contra fogo, foi um pouco menos do que eu esperava, mas nada que comprometa o restante da série.

Para todos os garotos que já amei, Jenny Han
Para todos os garotos que já amei, primeiro livro da série Lara Jean, foi lançado quando eu já não queria mais saber de continuações. Mas a capa é tão, tão, tão linda, que não resisti! E minha teimosia valeu a pena, já que Para todos os garotos que já amei é um típico young adult, sim, mas da melhor qualidade! A continuação, P.S.: Ainda amo você, segue o mesmo ritmo e até surpreende com algumas reviravoltas. Ao que tudo indica, o volume derradeiro, Agora e para sempre, Lara Jean, promete mais fofuras e emoções!

Série Garoto, Meg Cabot
E para fechar a lista, mais um pouco de Meg Cabot! A série Garoto conta com quatro volumes – O garoto da casa ao lado, Garoto encontra garota, Todo garoto tem e o recém-lançado The boy is back. E o grande diferencial dos livros é que eles são narrados apenas por meio de e-mails, cartas e mensagensOu seja, uma narrativa epistolar moderna! E tudo, claro, com o jeitinho Meg Cabot de ser, que mistura romance, suspense, humor…

BÔNUS

Harry Potter, J. K. Rowling
Li apenas os três primeiros livros de Harry Potter, por isso, ele não pode estar oficialmente na minha lista de séries que valem a pena. Mas já gostei bastante até aqui, e acho praticamente impossível a leitura me decepcionar. Então, decidi colocá-la como um bônus aqui no post <3 A saga de J. K. Rowling dispensa apresentações e eu já estou encantada com o universo que a autora criou!

E vocês, que séries acham que vale a pena a leitura?

Anúncios

5 thoughts on “12 séries de livros que vale a pena ler

  1. Oies! Adorei sua lista e compartilho do mesmo sentimento, não aguento e não tenho mais paciência para ler nenhuma série, rs … Das que vc citou já li “Jogos vorazes”, “Divergente”, adorei o primeiro livro da série “Lara Jean”, mas não li os demais, também só o li o primeiro de “Bridget Jones” e “HP” (sim me julgue, rs) e dos livros da Meg Cabot adoro a série “A rainha da fofoca” <3 Nunca li nada do Stephen King, mas acho que nesse ano rola, rs … Bjos <3

    1. Eu gosto de A Rainha da fofoca, mas é uma série que eu não começaria a ler hoje, sabe? Embora eu leia basicamente tudo da Meg… Haha!
      Sobre Stephen King, tem que leeeer! Ele é maravilhoso! <3

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s