Resenha de A Esperança (Jogos Vorazes #3) – Suzanne Collins

Após o atribulado final do Massacre Quartenário e a destruição de sua cidade, Katniss se muda para o Distrito 13 com a família, onde também estão Gale e outros moradores do 12. No entanto, o que deveria marcar o fim da briga entre Katniss e o presidente Snow se transformou em uma verdadeira guerra de alcance nacional. Agora, cabe à tributo do Distrito 12 decidir se quer ser a líder de uma rebelião que pode custar a vida daqueles que ama ou se prefere ver mais e mais crianças e adolescentes sendo devorados pelas próximas edições dos Jogos Vorazes.

>> Encontre o melhor preço de A Esperança

Se Jogos Vorazes e Em Chamas ainda trazem momentos de mais “tranquilidade”, A Esperança é dominado por um clima de tensão e guerra total, com crueldade, manipulação, estratégia e (muitas) mortes. Mais uma vez, fica claro que Suzanne Collins não tem piedade de Katniss, o que é uma das maiores qualidades de toda a saga.

O terceiro e último volume da série é consistente e parece combinar o que os dois anteriores têm de melhor. Assim como em Jogos Vorazes, Collins adia ao máximo o clímax, mas, em A Esperança, ela é capaz de criar diversos pontos altos pelo caminho sem entregar a “surpresa” final. Já de Em Chamas, a autora empresta as diversas reviravoltas e, mesmo que o leitor já esteja parcialmente preparado para algumas delas, ela ainda é capaz de surpreender com toques inesperados.

Acredito que o principal ingrediente para que a trilogia Jogos Vorazes tenha se transformado neste fenômeno é a habilidade de Collins em misturar doses ideais do romance adolescente, com um triângulo amoroso cativante e que mantém todas as possibilidades até o fim, e uma trama sólida e muito bem amarrada, “de gente grande”. A tudo isso, a autora ainda acrescenta críticas ácidas à sociedade do espetáculo, às relações políticas, à manipulação por parte da mídia e, claro, ao regime totalitário.

Ouvi dizer que algumas pessoas não curtiram muito o fim de A Esperança e acredito que possa ser porque o desfecho não é do tipo “felizes para sempre”. No entanto, para mim, o final do terceiro volume da saga de Katniss Everdeen é coerente, justo e digno de livros tão bem escritos. Após ler a última página, a sensação que fica é aquele vazio “bom” e a espera por outra série tão incrível.

Título original: Mockingjay
Editora: Rocco
Volumes anteriores: Jogos Vorazes e Em Chamas
Autor: Suzanne Collins
Ano: 2010
Páginas: 421
Tempo de leitura: 6 dias
Avaliação: 5 estrelas

Anúncios

11 pensamentos sobre “Resenha de A Esperança (Jogos Vorazes #3) – Suzanne Collins

  1. Apenas uma das minha sagas favoritas. Apesar de amar Em Chamas e achar o melhor da trilogia, eu gostei muito de A Esperança.O que me incomodou um pouco foi o começo do livro que foi bem devagar, mas era algo necessário para explicar tudo o que estava acontecendo. Após o meio do livro mais ou menos, eu devorei a história, foram tantas emoções, e quando acabou eu fiquei tipo encarando o livro sem acreditar que não ia ter mais continuação, exatamente esse vazio que você disse, haha. Saga mais que perfeita *-*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s