Girl Power

Não sou muito fã do Dia Internacional da Mulher, mas acho que vale a pena aproveitar a data para listar algumas personagens que representam muito bem a independência e o poder femininos! Antes de contar quais foram as minhas eleitas, é importante dizer que não se trata de personagens feministas e, sim, que inspiram a sermos fortes e donas de si <3

img_3007

Emma Morley, Um Dia
Emma não é uma mulher exatamente poderosa: é insegura, sim, e durante o livro passa por maus bocados – muito graças ao amado e odiado Dexter. No entanto, Emma é leal, bondosa e generosa. E só com a força que tem, ela é capaz de se entregar ao amor tantas e tantas vezes.

Eva Katchadourian, Precisamos falar sobre o Kevin
Falando em força, Eva Katchadourian é provavelmente a personagem literária mais forte que eu já vi. Não exatamente por tudo que enfrentou, mas pela forma dolorosamente honesta como o fez.

Frankie Landau-Banks, O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks
Frankie Landau-Banks quer mostrar que é muito mais do que apenas um corpo cheio de curvas e faz por merecer. Mais do que feminista, a personagem é dona de si e não admite que os outros lhe digam o que fazer e, muito menos, o que ser.

Hester Prynne, A Letra Escarlate
Eu detestei a leitura de A Letra Escarlate, mas se existe algo que se salva na história é justamente Hester Prynne e sua determinação em ser forte e independente em pleno século 17.

30296514-b9a0-462e-97fe-65c829489f4b

Emma, Eva, Katniss e Skeeter

Katniss Everdeen, Jogos Vorazes
A Katniss não é uma das minhas personagens favoritas – a acho irritante e, muitas vezes, egoísta. Mas não dá para negar que ela é um grande exemplo do empoderamento feminino. E não apenas dentro da trama de Jogos Vorazes, como a grande pedra no sapato do presidente Snow, como também em um contexto que se estende além das páginas dos livros (falo mais sobre isso aqui).

Mia Thermopolis, O Diário da Princesa
Crescemos pensando que ser princesa é sinônimo de luxo, glamour e lindos vestidos, e é claro que tudo isso faz parte da vida da realeza. Mas o que Mia, que sempre teve um pézinho no feminismo, nos mostra é que ser princesa é também ter voz e poder para fazer a diferença no mundo.

Park So-Nyo, Por favor, cuide da mamãe
Quem leu Por favor, cuide da mamãe talvez ache estranho que Park So-Nyo esteja nesta lista. Mas eu explico: apesar de ser extremamente oprimida e negligenciada, Park So-Nyo é um poço de força e resiliência, além de ser um exemplo daquilo que não se deve fazer com quem amamos.

Skeeter, A Resposta
Sei que já está ficando chato o fato de Skeeter estar em todas as minhas listas de personagens queridinhas. Mas o que eu posso fazer se ela é incrível? Além de ser inteligentíssima, Skeeter é sensível o suficiente para realmente se colocar no lugar dos menos favorecidos e colocar em prática suas ideias revolucionárias. Em uma época em que a prioridade das mulheres era arranjar um bom marido, Skeeter “só” quer mudar o mundo.

E para vocês, quais as personagens que representam o Girl Power?

Anúncios

11 pensamentos sobre “Girl Power

  1. MARAFILHOSO você ter lembrado da Park So-Nyo <3 porque mães né…no geral são poderosas demais mesmo sem se dar conta do absurdo de coisas que fazem pelos filhos/marido/netos, etc. E a Hester de fato aguentou humilhações e comeu o pão que o diabo amassou sozinha…mais uma mãe forte que foi uma revolucionária, mesmo em silêncio. E tem a Eva também que eu amo aiaiaiaiai essas mães viu. hahahaha.

    Enfim, eu tenho várias que amo, mas sempre bato na tecla da Helen (The Tenant of Wildfell Hallzzzz ahahahaha) que sozinha fugiu do marido alcoolatra e controlador para não apanhar mais e poder criar o filho sem essa figura horrenda de pai por perto. Em plena era vitoriana se sustentava sozinha pintando e vendendo os seus quadros, não ligava para a fofoca dos vizinhos, fazia de tudo para o filho não ter influências negativas e de forma alguma imaginou se apoiar em casamento arranjado ou qualquer outra coisa para poder pagar pelo pão que comia todos os dias. Amo demais :'(

    Parei!
    Beijos!! :D

    1. Oi Davidson, adorei ver você por aqui :D
      A Katniss é incrível mesmo! Apesar dela me irritar, tem os méritos por ser tão forte e independente!
      E leia Precisamos falar sobre o Kevin, por favor! É maravilhoso!
      Beijos

    1. Sim, ela foi mesmo! Li com 17 anos e, na época, nem sabia o que era feminismo ou direito das mulheres. Mas lembro de me identificar com o jeito dela, que não é radical, mas é independente e poderoso!
      Beijos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s