Ops! Séries que abandonei :(

Para um leitor assíduo, começar a ler uma série de livros é como firmar um compromisso com si mesmo. Mas, de vez em quando, o primeiro volume deixa a desejar e aí fica difícil de encontrar ânimo para as sequências – que, muitas vezes, podem ser váááááárias! Confesso que, nos últimos tempos, tenho tentado desapegar e ler o que realmente quero – como dizem, a vida é muito curta para ler livros ruins. E até para ter uma noção dos meus abandonos, listei as séries que deixei de lado aqui!

Abandono, Meg Cabot
Meg Cabot costumava ser minha musa literária, mas, ao longo dos anos, acho que eu amadureci como leitora e ela deixou a desejar como escritora. Comecei a série Abandono (porque eu lia absolutamente tudo o que a Meg publicava), mas, depois do segundo livro – Inferno -, que foi uma leitura sofrível e arrastada, não consegui me animar para terminar a trilogia – o último volume é Awaken, ainda não lançado no Brasil.

IMG_4600

Becky Bloom, Sophie Kinsella
Comecei a ler a série da Becky Bloom em 2006 e, após devorar três primeiros – Os Delírios de Consumo de Becky Bloom, Delírios de Consumo na 5ª Avenida As Listas de Casamento de Becky Bloom -, me apaixonei. Logo que saíram o quarto e o quinto livros – A Irmã de Becky Bloom O Chá-de-Bebê de Becky Bloom -, também devorei e me diverti horrores. O sexto volume da série – Mini Becky Bloom -, porém, não me cativou e eu nem consegui terminar a leitura. Quando Sophie Kinsella anunciou mais dois volumes – Shopaholic to the Stars Shopaholic on Honeymoon (ainda não publicados no Brasil)  -, eu já sabia que a série estava abandonada. Triste!

Desaparecidos, Meg Cabot
Mais uma série da Meg Cabot que eu não consegui terminar :( Li Quando cai o raio, o primeiro, em 2011, e até que curti, embora tenha ficado longe dos melhores da autora. Mas os outros dois volumes – Codinome Cassandra Esconderijo Perfeito – foram super cansativos e repetitivos, então decidi abandonar a série.

Eat, Brains, Love, Jeff Hart
Eu gostei bastante de Eat, Brains, Love, um livro divertido sobre o amor entre zumbis, com bastante aventura e uma pitada de distopia. No entanto, não me pergunte o porquê, simplesmente não me animei o suficiente para ler a continuação – Undeads with Benefits -, que nunca entrou na minha lista de futuras leituras. Não descartaria terminá-la futuramente, mas realmente acho que o momento passou.

Estilhaça-me, Tahereh Mafi
Eu estava super curiosa para ler Estilhaça-me, já que estava numa fase super distópica. Não vou dizer que não gostei do primeiro livro, mas a leitura simplesmente não me cativou e, embora eu tenha considerado bastante terminar a série, acabei desistindo.

Garota <3 Garoto, Ali Cronin
Garota <3 Garoto é uma série de young adults bem leve e despretensiosa e os livros são perfeitos para aquele momento em que você precisa de uma leitura beeeeem tranquila. Eu curti bastante o primeiro e o terceiro livros – Nada é para sempre e Três é demais – e gostei do segundo – Dizem por aí -, mas achei o quarto – Lições de Amor – tão repetitivo, que não tive saco para ler os dois últimos e terminar a série.

Heather WellsMeg Cabot
A série da Heather Wells nunca foi uma leitura fácil para mim. O primeiro volume, Tamanho 42 não é gorda, exigiu insistência da minha parte e, mesmo assim, li o segundo e o terceiro – Tamanho 44 também não é gorda Tamanho não importa – e até estava disposta a ler o quarto – Tamanho 42 e pronta para arrasar. Mas, quando descobri que ainda teria um quinto livro – A Noiva é Tamanho 42 -, joguei a toalha!

IMG_4601

No Limite da Atração, Katie McGarry
No Limite da Atração foi uma leitura no melhor estilo “não cheira, nem fede”, sabe? Não chegou a ser chata ao ponto de me fazer desistir, nem legal o suficiente para me dar vontade de continuar a série, que é looooooonga – No Limite da OusadiaCrash Into YouTake me on Chasing Impossible. No, thanks!

O que restou de mim, Kat Zhang
Eu estava absolutamente doida para ler O que restou de mim, que retrata um futuro distópico em que todos nascem com duas almas e, ao longo dos anos, apenas a dominante sobrevive. As protagonistas nunca passaram por essa definição, então ambas permanecem no mesmo corpo e precisam esconder a verdade de todos. Promissor, né? Também achei. Mas a leitura foi super arrastada e achei que Kat Zhang não explorou a história da melhor maneira. Até pensei em continuar a série, que conta com mais dois volumes – Once We Were e Echoes of Us (ainda não publicados no Brasil) -, mas decidi não “desperdiçar” meu tempo com algo que já não me agradou de primeira.

Perdida, Carina Rissi
Carina Rissi é inegavelmente uma grande voz do chick lit brasileiro. Mas, cansada das fórmulas batidas do gênero – nacional e estrangeiro -, eu realmente não consegui me envolver com Perdida, que mistura romance, humor e viagem no tempo, e abandonei a série – Encontrada já foi publicado e, ao que tudo indica, um terceiro volume está a caminho.

Todo Dia, David Levithan
Quando eu li Todo Dia, fiquei encantada com a criatividade e sensibilidade de David Levithan. Mas, quando descobri que teria a continuação – Another Day, que será lançado em agosto de 2015 -, achei desnecessário e desanimei. Pode até ser que eu mude de ideia, mas realmente acho Todo Dia perfeito do jeito que é – ou seja, como um stand alone.

QUASE DESISTI…

the-unbecoming-of-mara-dyer

Quem me acompanha aqui no Além do Livro e no Instagram já deve ter percebido que sou apaixonada pela trilogia da Mara Dyer. O engraçado é que eu quase desisti da série, após ler o primeiro livro (durante a Copa do Mundo de 2014, quando não prestei atenção em muita coisa na vida) e não me apaixonar. Ainda bem que a Rafa, que leu os livros comigo, insistiu para que terminássemos a série, que acabou se tornando uma das minhas favoritas <3

É importante deixar claro que não quero desincentivar a leitura das séries citadas. É claro que elas não me conquistaram o suficiente para terminá-las, mas isso não quer dizer que são ruins. O intuito do post é ressaltar que a leitura nunca é prazerosa quando é “obrigatória” e que, às vezes, é só uma questão do momento certo :) E vocês, que séries já abandonaram?

 

Anúncios

11 pensamentos sobre “Ops! Séries que abandonei :(

  1. Oi, Ná!

    Tirando as que eu nem comecei, também abandonei todas as que vc citou… Estilhaça-me ainda tenho esperança de terminar, afinal só falta o último e eu gosto bastante da história. Mara Dyer eu acho que não cheguei nem a 20% do livro.
    Porque essa é minha nova onde, né? Não terminar porra de livro nenhum. Difícil a vida desse jeito.
    Fico chateada quando tenho que abandonar um livro ou uma série, mas é como vc disse… A vida é muito curta para perdermos tempo com livros que não nos agrada.

    Beijos!

    1. :(
      Nem preciso dizer que foi você que me indicou Estilhaça-me, né? Acho que você devia terminar. E Mara Dyer é muito amor, mas, realmente, o primeiro não é o melhor… de qualquer forma, acho que você deveria tentar uma outra hora!

      1. Eu ainda vou dar uma chance pra Mara… Faz anos que eu desejo ler esse livro.
        Acho que não estou na pegada de ler livro algum no momento. Preciso reencontrar minha paixão, que se perdeu no meio do caminho entre maio e junho. =/

  2. Puts, eu baixei os “tamanho 42” no Kindle, mas agora fiquei com medo de começar – não que eu fosse começar agora mas, já to repensando haha e, poxa, também não tô animada com essa continuação de Todo dia -nua-.

    Beijos!

    1. Hahahahaha Todo Dia -nua-!
      Então, eu lembro que tentei ler duas vezes o Tamanho 42 não é gorda e uma hora foi. Aí eu li o dois e o três e ok, mas, quando soube que eram cinco, desanimei mesmo! É legal, divertido e tem suspense, mas é também forçado porque é Meg hahaha

  3. Eu não consigo abandonar Sophie, sempre que eu vejo que ela vai lançar livro novo eu penso: esse eu não vou ler, mas aí quando menos espero já estou com o livro na mão…
    Já abandonei (assim como você) a trilogia Destino… olha muita dor e sofrimento na leitura que nem vale a pena.
    Tamanho 42 eu só li até o terceiro também, fora que começou tomar um rumo que eu odiei que é que a Meg sempre faz nos livros, cagada.
    Já abandonei tanta coisa que nem lembro mais. hahahahaha
    Um beijo.

    1. Eu também, mas a Becky, eu abandonei. Não dá. E olha que eu não consegui ler Mini em 2011, quando eu ainda lia um monte de chick lit. Ou seja…
      Acredita que eu até esqueci de Destino, de tão ruim que foi? Quando você abandona uma série cujos livros você já tem é porque a situação é grave hahahaha Tamanho 42 abandonei pelo mesmo motivo que você… Meg viajando demais! Fora que os livros são caros!
      Beijos

  4. Como assim vc abandonou Estilhaça-me, Tahereh Mafi!?! =(
    E a Sophie K. é uma das minhas autoras queridas! Da série da Becky Bloom só li o primeiro, e os outros livros stand-alone eu li sem arrependimentos.
    Peridida da Carina Rissi foi outro que gostei bastante.
    No Limite da Atração, Katie McGarry achei OK. Bom mas nada de excepcional sabe.
    Mara Dyer li o primeiro mas não entendi o alvoroço todo em cima desse livro. Achei tão OK tb. não continuarei com a série.

    1. Estilhaça-me realmente não me cativou, fiquei muito desanimada só de pensar em continuar. Daí achei melhor nem gastar dinheiro e energia. Da Sophie, também li todos os stand alone e até curto, mas realmente não tive forças pra continuar Becky Bloom… Perdida eu achei ok, mas também acho que poderia acabar muito bem como stand alone. Como cansei de chick lits, achei melhor nem ler Encontrada. No Limite da Atração aconteceu a mesma coisa que Estilhaça-me, fora que são CINCO livros, né? Mara eu achei que não era tudo isso, até ler o segundo livro, que é sensacional!

  5. Eu não sou muito de largar séries, mas já larguei algumas! O Último dos Moicanos é uma saga, e eu só li os dois primeiros hahaha e desanimei para ler o resto (o primeiro volume, The Deerslayer, é MUITO bom, aí o segundo, que é o próprio Moicanos, já não me encantou muito, então deixei para lá). A Maldição do Tigre foi outra que comecei e só li o primeiro volume, com bastante sofrimento hahaha. Chato DEMAIS. Aquela do Zusak, dos irmãos, só li um livro e também não tenho vontade nenhuma de ler os outros… *pensando* ah! The Immortals, da Alyson Noel! Li os dois primeiros mas é too much enrolação, nem sei de onde ela tirou material para escrever tantos outros :D

    Menção honrosa: Os Dragões de Éter, do Draccoon. Parei no último volume porque não sou obrigada. Apenas. hahahaha

    Acho que por enquanto é só. hahahaha.

    Mara Dyer ainda lerei, aguardem :D

    Beijo!!

    1. Eu também não gosto de largar, quando começo, é sempre com o intuito de terminar. Mas é o que eu disse no post, a vida é muito curta pra ler livros chatos e se for pra ler por obrigação, não quero. Dos que você citou, eu só li/abandonei o do Zusak, mas nem lembrei de citá-lo aqui hahahaha E leia Mara Dyer, por favor!!
      Beijos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s