Resenha de Réquiem (Delírio #3) – Lauren Oliver

Lena se adaptou à rotina da Selva e se habituou a viver sempre em alerta. No entanto, mesmo em meio a ameaças e ataques constantes por parte dos reguladores, sua cabeça está voltada para os dilemas que o retorno de Alex trouxe. Mas Lena não poderá se deixar levar por estas dúvidas, pois uma grande batalha entre a resistência e a patrulha anti-delíria está prestes a começar.

>> Encontre o melhor preço de Réquiem

Em Réquiem, Lauren Oliver alterna as narrações de Lena e sua (ex?) melhor amiga, Hana, que foi curada e continua a viver em Portland. A vantagem do recurso, além do dinamismo, é saber o que acontece na cidade sem que Lena precise voltar para lá. Assim como em Pandemônio, cada capítulo termina em um momento de tensão e o suspense se estende pelo próximo trecho.

A alternância entre as narrações de Hana e Lena também deixa clara a diferença entre a vida das duas – o que já existia em Delírio, mas em escala muito menor. Nas últimas páginas, então, esta discrepância entre as rotinas, as preocupações, as responsabilidades e os pontos de vista das duas fica ainda mais clara e contrasta com o passado que elas dividem em comum, tornando os acontecimentos muito mais interessantes.

O terceiro e último livro da trilogia Delírio traz as mesmas batalhas que Pandemônio, o segundo, mas também mostra Lena enfrentando os problemas e dúvidas comuns às pessoas da idade dela. Em Réquiem, a protagonista passa boa parte da trama tentando entender o que acontece com Alex e decifrar quais os reais sentimentos dele por ela. A história termina, de forma épica, em Portland, onde tudo começou, com quase todos os personagens que acompanharam Lena durante sua jornada. Confesso que esperava um desfecho mais definido, mas, depois de tantas reviravoltas e obstáculos, o final desenhado por Lauren Oliver foi o mais coerente possível.

Podemos pensar que a história da saga Delírio é muito mirabolante, mas a repressão, a segregação e as punições remetem muito às realidades do nazismo e da construção do Muro de Berlim. No fim da série de Lauren Oliver, o que fica claro é que a batalha não terminou, mas, talvez, a luta aconteça de uma forma mais equalizada.

Título original: Requiem
Editora: Intrínseca
Volumes anteriores: DelírioAnnabel, PandemônioHana (leituras complementares não publicadas no Brasil e disponíveis apenas em e-book)
Volumes seguintes: Raven (leitura complementar não publicada no Brasil e disponível apenas em e-book) e Alex (leitura complementar não publicada no Brasil e disponível após o final do exemplar físico americano de Réquiem)
Autor: Lauren Oliver
Ano: 2013
Páginas: 391
Tempo de leitura: 6 dias
Avaliação: 5 estrelas

Veja mais livros de Lauren Oliver

Anúncios

9 pensamentos sobre “Resenha de Réquiem (Delírio #3) – Lauren Oliver

  1. Como eu já te disse, tbm fiquei insatisfeita com esse final totalmente aberto. Esperava algo mais certo, mas enfim. Nesse a Lena voltou a me irritar com esse triângulo amoroso, assim como o Alex tbm. Se era pra ficar desse jeito, não tivesse voltado.
    De qq forma, achei que foi um bom livro pra fechar a série e ainda precisamos conversar a respeito!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s