Resenha de Por que as madrugadas são longas? – Mila Cassins

As madrugadas foram realmente longas durante os 18 meses em que Mila Cassins sofreu de insônia crônica. E foram os sentimentos que a autora experimentou durante esse tempo que a inspiraram a escrever os nove contos que compõem este livro. Como ela mesma conta, as histórias são fictícias, mas as sensações, não. E é por isso que Por que as madrugadas são longas? soa assustadoramente real, mesmo com as fortes doses de fantasia sombria e terror.

O livro começa com Sob a minha pele, um conto curto, porém poderoso, que funciona como uma amostra perfeita das sensações que vamos experimentar nas próximas histórias. A festa de nossas vidas vem a seguir, e Isabela é o tipo de protagonista que nos confronta com tudo aquilo que não gostaríamos de ser, fazer ou sentir – ou admitir que, em algum grau, já fomos, fizemos ou sentimos.

Sobre o lençol e A Noite do Cão também são contos curtos, mas, explícitos e objetivos, causam medo pela combinação entre o que Mila nos descreve e o que nossa imaginação produz a partir de suas palavras. Já A Casa Amaldiçoada é uma história triste e aterrorizante, que, com boas “cenas de terror”, pode ser lida ao pé da letra ou nos levar a metáforas e analogias.

Halloween e Oferendas não ficaram entre os meus favoritos, mas também me conquistaram: o primeiro pela narrativa dúbia, que faz pensar sobre o que foi real ou não dentro da história; e o segundo por mostrar a crueldade humana em sua forma mais crua e impiedosa. Manuela é simplesmente o melhor conto do livro! Assustador, faz um paralelo com relacionamentos abusivos e termina com um plot twist de arrepiar. E por fim, Banho de Sangue encerra o livro, com duas páginas de desesperança e desespero puros.

Os contos não são interligados, mas, juntos, criam uma atmosfera homogênea, que é tão sinistra quanto inquietante – e reforçada pelas ilustrações de Ezequiel Alez. Em Por que as madrugadas são longas?, Mila flerta o tempo todo com o sobrenatural, mas também com aquilo que existe de mais humano. E por isso, é uma leitura que nós devoramos, sim. Mas que, de alguma forma, também nos devora.

Autora: Mila Cassins
Publicação original: 2020

*parceria paga com Mila Cassins

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s