Resenha de O Muro – Fraipont e Bailly

Quando a mãe decide abandonar a família para viver uma aventura romântica, Rosie passa a viver apenas com o pai. O problema é que ele trabalha demais para dar a atenção que a filha de 13 anos merece. E é a partir daí que passamos a acompanhar a vida da garota que mais parece um paradoxo ambulante: perdida, mas também determinada, ela é corajosa o suficiente para se permitir sentir medo. Um dia, sentada n’o muro, Rosie é encontrada por Jo. E, ao conhecê-lo, ela começa a desvendar também um pouco do amor verdadeiro, que nunca é só amor: é dar e receber, é dor e paixão, é perda e perdição.

>> Encontre o melhor preço de O Muro

Ler O Muro me fez entender melhor por que meu amor por graphic novels só cresce. Acho que fico muito encantada pelas ilustrações, que conseguem dar leveza ao que é pesado, ao mesmo tempo em que trazem densidade ao que é leve. Tudo é construído à base dos detalhes e da sutileza. E por mais apaixonada que eu seja pelas palavras, admito que as expressões dos personagens, estampadas ali no papel, confirmam que o que os olhos veem o coração sente. E como sente!

Talvez seja difícil se identificar com Rosie e, provavelmente, você irá reprovar muitas de suas atitudes. Mas, assim como falei na resenha de Ghost World, é possível, sim, se conectar com os sentimentos da protagonista. E, no caso de Rosie, é bem capaz que você não apenas a compreenda, como também queira acolhê-la. Afinal, quem nunca se sentiu (e/ou realmente esteve) sozinho, perdido e desamparado na vida?

O Muro é um verdadeiro tapa na cara. Porque fala sobre abandono em todos os sentidos: pela mãe, pelo pai e, às vezes, até pela vida – pelo menos, é essa a sensação! Mas Céline Fraipont e Pierre Bailly (roteiro e arte, respectivamente) presenteiam Rosie – e o leitor – com um espaço tão real, que até parece mágico. Porque, n’o muro, Rosie encontra um refúgio, um lugar para existir. N’o muro, Rosie perde um pouco de si mesma, mas também encontra muito mais do que esperava.

Título original: Le Muret
Editora: Nemo
Autor: Fraipont & Bailly
Ano: 2013
Páginas: 192
Tempo de leitura: 1 dia
Avaliação: 5 estrelas

*O Muro faz parte do projeto #Lendo1GraphicNovelPorMês

Anúncios

3 pensamentos sobre “Resenha de O Muro – Fraipont e Bailly

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s