Resenha de Hell House – Richard Matheson

A Casa do Inferno é mais do que uma casa mal-assombrada: ela é assassina e não tem piedade daqueles que tentam desvendar os seus mistérios. Mesmo assim, Lionel e Edith Barrett, Florence Tanner e Benjamin Franklin Fischer topam investigá-la, a pedido de um milionário interessado em descobrir se há vida após a morte. Mas é claro que não foi à toa que a Casa do Inferno ganhou tal fama…

Quanto o assunto é terror, o meu fraco, definitivamente, são as histórias de casas mal-assombradas. E, em Hell House, não há meias palavras ou sutilezas. Publicada em 1971, a obra de Richard Matheson tem todos os ingredientes que procuramos em tramas do tipo – de séances a fenômenos sobrenaturais, com direito a móveis voando pelos cômodos!

O autor também não deixou a desejar em nada na construção da atmosfera, que, para mim, é sempre um dos pontos principais de um livro de terror. Por meio das palavras de Matheson, é possível visualizar perfeitamente cada detalhe da Casa do Inferno e até sentir o ar mais denso quando “nos aproximamos” dela.

Barrett, o investigador cético, e Tanner, a médium, propõem um embate entre a ciência e o paranormal, um aspecto que sempre me agrada em tramas que abordam a existência ou não da vida após a morte. E a narração em terceira pessoa contribui muito para a manipulação, fazendo com que, muitas vezes, o leitor não saiba exatamente em que acreditar. Ao final da edição da DarkSide Books, há uma breve introdução à parapsicologia, que achei bem interessante!

O único aspecto que não me agradou em Hell House foi a sexualização, especialmente das personagens femininas – algumas cenas foram bastante incômodas para mim. No entanto, também é importante ressaltar que se trata de uma obra escrita mais de 50 anos atrás, quando o contexto e a construção das narrativas eram diferentes. De qualquer maneira, já fica o aviso para gatilhos de violência e abuso.

É difícil pensar em Hell House e não lembrar de The Haunting of Hill House (no Brasil, publicado como A Assombração da Casa da Colina). Sim, as histórias partem de premissas muito similares, mas seguem por caminhos distintos. Enquanto Shirley Jackson usa a casa para falar sobre fantasmas metafóricos, Matheson escolhe um estilo de terror mais agressivo e explícito. E é exatamente por isso que digo: para quem também não resiste a uma casa mal-assombrada, Hell House é um clássico indispensável!

Título original: Hell House
Editora: DarkSide Books
Autor: Richard Matheson
Tradução: Vinicius Loureiro
Publicação original: 1971

Parceria paga com DarkSide Books

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s