Resenha de As alegrias da maternidade – Buchi Emecheta

Eu viajei para a Nigéria. Eu conheci a cultura igbo. Eu vivi a dor de Nnu Ego. E também suas conquistas e alegrias. Eu conheci um universo completamente diferente do meu. Mas, ao mesmo tempo, surpreendentemente parecido. Tudo isso sem sair do lugar. Porém, tanto se movimentou dentro de mim, que é justo dizer que eu saí do lugar, sim.

Filha de um dos grandes líderes do povo igbo, Nnu Ego sonha em se tornar mãe, pois sabe que só assim se sentirá uma mulher completa. Realizar o sonho se revela uma tarefa difícil. Mas criar os filhos, conciliando as tradições de sua cultura às mudanças que ocorrem no mundo, parece quase impossível.

A obra de Buchi Emecheta ganhou o título de As alegrias da maternidade. Mas está longe de se restringir à felicidade que os filhos trazem. Assim como está longe de destrinchar apenas o significado de “ser mãe”. O livro da escritora nigeriana é a janela através da qual enxergamos a infinidade de mundos possíveis que existem dentro de uma mulher. E a força que habita cada um desses mundos, apesar de todas as limitações que tentam impor.

É claro que a maternidade é um dos pilares do livro. Por meio das experiências de Nnu Ego, conhecemos não apenas as alegrias de ser mãe, como também as dores e as angústias, assim como a culpa e as cobranças. Navegamos pelos caminhos do racismo e do machismo. Entendemos um pouco mais sobre como os dois conceitos são mais estruturais do que às vezes podemos imaginar. E não seria exagero dizer que As alegrias da maternidade beira a completude.

A história se passa, em sua maior parte, durante a primeira metade do século 20. A trama mergulha em uma cultura que não é, creio eu, de domínio geral. No início, as diferenças entre épocas e tradições são gritantes. Mas, aos poucos, as semelhanças entre nós, mulheres brasileiras do século 21, e Nnu Ego se tornam evidentes. Afinal, para além de costumes e culturas, ser mulher é algo único, mas também universal. Não importa onde, nem quando.

Título original: The joys of motherhood
Editora: Dublinense
Autora: Buchi Emecheta
Ano: 1979

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s