Resenha de Juntando os pedaços – Jennifer Niven

Jack sofre de prosopagnosia, doença que o impede de reconhecer rostos, e ninguém, nem mesmo seus pais, sabe disso. Libby perdeu a mãe e, após se tornar a garota mais gorda dos Estados Unidos e uma prisioneira da própria casa, decide voltar à escola e à vida social. Os dois se encontram em circunstâncias desagradáveis, mas, quando se conhecem melhor, descobrem que só um pode enxergar … Continue a ler Resenha de Juntando os pedaços – Jennifer Niven

Entrevista com Jennifer Niven, autora de Por Lugares Incríveis

Existem livros que nos emocionam, se tornam inesquecíveis e até favoritos. E existem outros que nos destroem por dentro, porque nos tocam de maneira extremamente profunda e pessoal. Por Lugares Incríveis foi assim para mim.

Tive o prazer de conhecer Jennifer Niven no Encontro de Blogueiros da Companhia das Letras e tive a certeza de que ela é tão (ou ainda mais)  gentil, humilde e atenciosa quanto parece nas redes sociais. Alguns dias depois do Encontro, entrei em contato com a autora na esperança de conseguir uma entrevista para o blog. Confesso que não estava muito esperançosa (afinal, Jennifer está “apenas” adaptando seu livro para Hollywood). E qual não foi a minha surpresa quando ela topou e, depois, respondeu às minhas perguntas com toda a paciência e dedicação?

Conversamos sobre Por Lugares Incríveis, o Finch da vida real, a adaptação para o cinema, seu novo livro, Juntando os pedaços, influências e inspirações literárias e a importância dos livros de young adult para a discussão de assuntos tão delicados quanto importantes. Fazer essa entrevista foi muito gratificante, pois Por Lugares Incríveis significa muito para mim por ter me ajudado a entender e aceitar melhor questões muito pessoais. Então, espero que vocês também gostem <3

– Você sempre amou escrever e criar histórias. De alguma forma, você sempre soube que iria viver disso?
Quando eu era criança, sabia que escrever era o que eu mais gostava de fazer. Minha mãe (Pamela Niven) também também era escritora e tínhamos nossa “hora de escrever” – ela sentava em sua mesa, eu na minha e, juntas, escrevíamos nossas histórias individuais. Eu acho que parte de mim sempre soube que eu iria crescer e me tornar escritora. Mas, por um longo tempo, eu realmente quis ser uma rock star.

– Quando escreveu Por Lugares Incríveis, você imaginou que o livro se tornaria esse sucesso?
Eu não tinha ideia. Eu escrevi a história porque precisava escrevê-la. Anos atrás, eu amei um garoto como Finch e esse foi o meu jeito de escrever sobre a experiência. Desde que Por Lugares Incríveis foi lançado, tenho ouvido de milhares e milhares de leitores ao redor do mundo que eles se enxergaram na história. Eu pensei que estava escrevendo para mim – para me ajudar a me sentir menos sozinha -, mas, na verdade, eu estava escrevendo para eles, para lembrá-los que não estão sozinhos. Continue a ler “Entrevista com Jennifer Niven, autora de Por Lugares Incríveis”