Recomeço – Cat Patrick

recomeco

Quando ainda era criança, Daisy morreu em um acidente de ônibus, mas foi ressuscitada por um medicamento desenvolvido pelo governo, o Recomeço. Como o projeto era extremamente secreto, Daisy foi dada como morta, mudou de cidade e passou a viver com os agentes Mason e Cassie, que fingem ser seus pais. Por viver uma vida dupla, ela foi obrigada a mudar de sobrenome e estado algumas vezes, sempre recomeçando a vida à base de mentiras. E isso nunca havia sido um problema, até conhecer Audrey e Matt.

recomedo

A premissa de Recomeço é super promissora, mas, assim como Deslembrança, o primeiro romance de Cat Patrick, o desenrolar da história deixa a desejar. Primeiro, a relação de Daisy, que está acostumada a não se aprofundar nas amizades, com Audrey e Matt se desenvolve rápido demais, porém não é consistente e não convence. No entanto, o maior problema da obra, na minha opinião, é a quantidade de possibilidades que não foram exploradas por Cat – não vou falar muito para não dar spoiler, mas eu esperava algo mais parecido com o filme Elysium, o que definitivamente não acontece.

Recomeço ameaça engrenar quando, ao longo da trama, Daisy faz algumas descobertas perigosas e se vê em meio a um dilema moral. No entanto, infelizmente, todas essas questões resolvidas de forma simplória demais e culminam em um final superficial e ligeiramente preguiçoso. Apesar disso, Recomeço é uma leitura bem fluida e perfeita para quem procura algo que não exija grandes esforços – apenas não crie expectativas demais. A parte chata é que Cat Patrick tinha em mãos um material digno de uma trilogia distópica de respeito, mas acabou desperdiçando-o em um livro mediano, quase fraco – imagino a Veronica Roth, de Divergente, ou a Suzanne Collins, de Jogos Vorazes, com essa ideia em mãos…

Título original: Revive
Editora: Intrínseca
Autor: Cat Patrick
Ano: 2012
Páginas: 304
Tempo de leitura: 2 dias
Avaliação: 3 estrelas

Veja mais livros de Cat Patrick

Anúncios

Deslembrança – Cat Patrick

deslembranca

Em vez de ter memórias do passado, London Lane se “lembra” apenas do futuro. Às 4h33 de todas as madrugadas, seu cérebro se “reinicia” e ela esquece tudo o que aconteceu no dia anterior. Para driblar o problema, London escreve bilhetes para si mesma todas as noites com informações básicas de sua vida, além de contar com a ajuda da mãe e da melhor amiga, Jamie. Quando conhece Luke Henry, London logo se encanta, no entanto, esquece dele todas as noites e precisa disfarçar para que não seja descoberta. No entanto, Luke talvez seja muito mais do que um garoto qualquer e sua chegada na vida de London desenterra lembranças de um passado que ela nem sabia ter existido.”

deslembranca
A premissa de Deslembrança é genial como a de Todo Dia, no entanto, a execução de Cat Patrick não é tão brilhante quando a de David Levithan. Logo no início do livro, muitas coisas acontecem, mas poucas podem ser consideradas relevantes. Acredito que tenha sido a forma da autora nos colocar por dentro da rotina de London e, sob esse ponto de vista, a técnica funciona. Do meio para o final, alguns mistérios são revelados e o livro fica bem mais empolgante. Mas, de repente, o ritmo fica acelerado demais e o fim se torna corrido: o desfecho é tão simplificado que parece mais preguiçoso do que “em aberto”.
Enquanto eu lia Deslembrança, comecei a ter algumas dúvidas sobre o problema de London, que não foram esclarecidas, pelo menos sob o meu ponto de vista, durante o livro. Acho também que Cat Patrick poderia ter explorado mais alguns pontos, como a busca da protagonista pelo pai e a avó, que acabaram se resolvendo fácil demais. Luke também é um garoto muito bonzinho, logo, pouco real, que apenas faz as vontades de London, sem nunca questioná-la.
E como a comparar Deslembrança Todo Dia é inevitável para mim, preciso dizer que, se a obra de David Levithan termina com uma moral da história poderosa, a de Cat Patrick tem uma lição de vida “fraquinha” e que pode ser sacada ainda durante o livro. De qualquer forma, Deslembrança é uma leitura bastante fluida e fofa, ideal para passar o tempo e nada mais.
Título original: Forgotten
Editora: Intrínseca
Autor: Cat Patrick
Ano: 2011
Páginas: 256
Tempo de leitura: 3 dias
Avaliação: 3 estrelas