Encontro com Jojo Moyes

O encontro com Jojo Moyes foi uma história cheia de reviravoltas, no melhor estilo da autora. Ok, exagerei, mas queria começar o post de maneira impactante, hahaha! Mesmo assim, vou contar as aventuras que antecederam o encontro!

No dia 4 de abril, soube que Jojo viria ao Brasil. Mas, como morro de preguiça de enfrentar filas para pegar autógrafos, nem cogitei ir. Eis que, no dia seguinte, recebi um e-mail da Intrínseca, com o convite para um evento super exclusivo com a autora, em parceria com a Livraria Saraiva. Apesar de ser bem no meio do expediente, confirmei a presença. E estava tudo certo, até que surgiu um compromisso importante no trabalho, que eu não poderia deixar de cumprir. Fiquei arrasada, achando que não conseguiria ir ao encontro. Mas, no final, depois de um pedido especial para a chefe (<3), os planos voltaram a ser o que eram e pude, enfim, conhecer a Jojo!

O evento foi o seguinte: primeiro, a Intrínseca e a Saraiva promoveram um live com a autora, que respondeu às perguntas dos leitores. Depois, ela autografou nossos livros e tirou fotos com a gente (assim que eles nos enviarem as imagens, atualizo aqui no post!). Jojo é super fofa e divertida e, durante o bate-papo, falou bastante sobre seus livros, personagens, inspirações, planos, novidades, etc.! E aqui, fiz um resuminho para vocês os “melhores momentos”: Continue reading “Encontro com Jojo Moyes”

Projeto Desventuras em série: expectativas para a adaptação da Netflix

desventuras-6

A apenas 9 dias da estreia da primeira temporada de Desventuras em série, chegou a hora de falar sobre as expectativas em relação à adaptação produzida pela Netflix!  Quando vi as primeiras fotos de Neil Patrick Harris como Conde Olaf, ainda não havia começado a leitura da saga de Lemony Snicket, mas foi o suficiente para saber que coisa boa vinha por aí. Ao que tudo indica, a primeira temporada conta as histórias dos quatro primeiros livros e, depois de lê-los, ficou impossível manter as expectativas sob controle!

desventuras-3

O primeiro ponto a destacar é a caracterização dos personagens e, como os livros contêm ilustrações, temos uma boa ideia de como eles devem ser. Os irmãos Baudelaire são praticamente idênticos aos desenhos, mas devo dizer que, apesar de ser mais bonitinha do que nos livros, Sunny foi a que mais me chamou a atenção. Já o Conde Olaf é um espetáculo à parte e deixou Neil Patrick Harris praticamente irreconhecível. Assim como na obra original, o personagem se disfarça de várias outras figuras ao longo das tramas, o que parece ter sido mais um desafio bem cumprido pela produção da série.

A Series Of Unfortunate Events

Ao que tudo indica, a Netflix também não deixou a desejar em recriar os cenários e toda a atmosfera sombria e, ao mesmo tempo, lúdica de Desventuras em série. Os atores, por sua vez, parecem ter incorporado muito bem o humor que mescla acidez e ingenuidade, e que é tão característico de Lemony Snicket. Para finalizar, os trailers contam com partes emblemáticas das histórias. E aí, fica impossível esperar menos do que o melhor!!

desventuras-5

Esse foi mais um post do projeto Desventuras em série, em parceria com a Companhia das Letras/Seguinte. E para saber o que os outros blogs, vlogs e Instagrams literários esperam da adaptação, é só clicar:

Capa e título
De cara nas letras
Então, eu li
Leitura Virtual
Lendo & comentando
Moonlight Books
Não apenas histórias
No mundo dos livros
Resenhando sonhos

selo-cia-das-letras

Troféu Literário 2016

Mais um final de ano, mais uma edição do Troféu Literário (em parceria com a Ká, do Cotidiano Aleatório!). Para quem não sabe, o projeto é uma retrospectiva das leituras que marcaram nosso ano, nos surpreendendo ou decepcionando, nos fazendo rir ou chorar e por aí vai. Como sempre, tentei não repetir livros ou usar releituras nas respostas do Troféu, mas vocês vão perceber que, como no ano passado, não fui bem-sucedida.E aqui estão minhas respostas!

img_9839

OS MELHORES E PIORES
O melhor livro:
A Garota Dinamarquesa, David Ebershoff | Me encantei pela história de A Garota Dinamarquesa de uma maneira, que não teria como o melhor do ano ser outro.
O pior livro: Surpreendente!, Mauricio Gomyde | Surpreendente! foi tão elogiado no Instagram que, quando a Intrínseca me enviou o livro, não pensei duas vezes antes de lê-lo (mesmo não sendo a maior fã de literatura nacional). E minha conclusão foi: Mauricio Gomyde tentar usar os clichês de maneira debochada, o que torna a obra ainda mais previsível e irritante. Odiei.
O livro com a melhor capa: A Menina da Neve, Eowyn Ivey | Me interessei por A Menina da Neve pela capa, que é a coisa mais linda! O livro acabou não cumprindo o que prometeu, mas a verdade é que, em 2016, não teve capa mais bonita do que essa!
O livro com a pior capa: O Velho e o Mar, Ernest Hemingway | Dispensa comentários…
O livro que rendeu a melhor adaptação cinematográfica: A Garota Dinamarquesa, David Ebershoff | Como eu amei A Garota Dinamarquesa, fiquei com medo de que a adaptação cinematográfica deixasse a desejar. É claro que muitos detalhes foram deixados de lado, mas a essência da história ficou intacta. Sem falar que as atuações de Eddie Redmayne e Alicia Vikander compensam toda e qualquer falha!

img_7563

O livro que rendeu a pior adaptação cinematográfica: O Grande Gatsby, F. Scott Fitzgerald | A adaptação de O Grande Gatsby não é tãããão ruim, mas a primeira metade é muito estranha. E como não assisti a muitas versões cinematográficas em 2016, acabou sobrando para ele…
O título mais genial: Retalhos, Craig Thompson | Amo títulos de uma palavra só! E Retalhos faz referência tanto ao título original (Blankets), quanto a particularidades da história.
O título mais nada a ver: Vá, coloque um vigia, Harper Lee | Eu odeio tudo sobre esse livro, e o título não foge à regra! Entendo que o original não contribua para uma tradução melhor, mas ainda acho que não foi a melhor opção.
O melhor enredo: Trilogia Bill Hodges, Stephen King | Reviravoltas não faltam nas obras de Stephen King e, com a Trilogia Bill Hodges, o autor surpreende o leitor não com uma, mas três tramas muito loucas. As histórias são interligadas (todas protagonizadas por Bill, claro),  mas também são, de certa forma, independentes. E isso torna toda a saga ainda mais inteligente e intrigante.
O pior enredo: A Sereia, Kiera Cass | A Seleção já não tem o enredo mais original do mundo, mas A Sereia é clichê que só e passa um pouco dos limites quando o assunto é previsibilidade. O que salva o livro é que a escrita de Kiera é muito fluida. Continue reading “Troféu Literário 2016”

Projeto Desventuras em série: como anda a leitura

img_1574

No primeiro post sobre o projeto de leitura conjunta de Desventuras em série, contei quais foram as minhas primeiras impressões sobre a obra de Lemony Snicket. Até aquele momento, eu havia lido os dois primeiros livros, Mau Começo A Sala dos Répteis, e estava adorando a leitura. Neste segundo post, eu deveria atualizar vocês sobre o projeto e adoraria dizer que li mais dois, três ou quatro volumes. Mas a verdade é: continuo no segundo :(

Sei que é clichê dizer que o final do ano está corrido, mas juro que é verdade. Minhas leituras no geral estão super prejudicadas e, com isso, o projeto Desventuras em série acabou em déficit também. Aí você me pergunta: então por que você está fazendo esse post? E eu respondo: porque foi o combinado com a Companhia das Letras. E também para dizer que outros blogs/YouTubes/Instagrams parceiros da editora estão participando do projeto e estão muito mais em dia do que eu! São eles:

Capa e título
De cara nas letras
Então, eu li
Leitura Virtual
Lendo & comentando
Moonlight Books
Não apenas histórias
No mundo dos livros
Resenhando sonhos

Bom, as férias de final de ano estão chegando e aí eu prometo colocar as leituras em dia. Ai eu volto aqui para uma atualização decente :) (Enquanto isso, você pode ir namorando o box de Desventuras em série aqui!)

selo-cia-das-letras

Projeto Desventuras em série: primeiras impressões

img_1572

Como falei no post sobre o box de Desventuras em série, a Editora Seguinte/Companhia das Letras criou um projeto especial com alguns blogs parceiros para entrar no clima da adaptação da Netflix, que estreia no dia 13 de janeiro de 2017! E o primeiro post é sobre as primeiras impressões sobre a série.

Assim que o box chegou em casa, já peguei o primeiro livro, Mau Começo, para ler.  Como já conhecia a obra de Lemony Snicket (da série Só perguntas erradas e também de Por isso a gente acabou, que ele assina como Daniel Handler), não tinha como não esperar uma história inteligente e sagaz, com pitadas de um humor peculiar e doses de uma acidez inocente. E, apesar de ter sido exatamente isso o que encontrei no primeiro volume de Desventuras em série, fui surpreendida. Isso porque o autor foi capaz de criar protagonistas inteligentíssimos e tridimensionais, mas nunca arrogantes ou pedantes. E a conclusão é que os irmãos Baudelaire são extremamente cativantes e fazem com que o leitor realmente torça por eles.

Gostei tanto de Mau Começo, que emendei o volume dois, A Sala dos Répteis. E, para a minha felicidade, o segundo livro me agradou ainda mais! Afinal, conhecemos os irmãos Baudelaire do volume anterior e já iniciamos a história torcendo por eles. Além disso, temos o também cativante Tio Monty e uma trama um pouquinho mais complexa, com uma dose a mais de mistério e investigação.

Queria muito ter lido mais livros de Desventuras em série, mas, com a correria do final do ano e outras leituras pendentes, não pude emendar mais volumes. De qualquer forma, estou adorando a experiência e, apesar de ainda faltarem 11 livros, acho difícil que a obra de Lemony Snicket me decepcione!

Nos blogs abaixo, você encontra mais opiniões sobre Desventuras em série! Vale a pena dar uma olhada :)

Capa e título
De cara nas letras
Então, eu li
Leitura Virtual
Lendo & comentando
Moonlight Books
Não apenas histórias
No mundo dos livros
Resenhando sonhos

selo-cia-das-letras

Troféu Literário 2016

Como o Troféu Literário 2015 foi um sucesso, eu e a Karina, do Cotidiano Aleatório, não pensamos duas vezes antes de repetir a dose! Para quem não participou no ano passado, a brincadeira nada mais é do que a retrospectiva das leituras dos últimos 365 dias. Mas, para ficar mais divertido, criamos várias categorias para relembrar todas as obras que nos marcaram no ano – pelo bem e pelo mal!

Em 2015, fizemos dois sorteios para incentivar a participação dos leitores. Mas, neste ano, decidimos fazer apenas a retrospectiva. Explico o porquê: as regras do sorteio acabaram deixando o Troféu um pouco mais complicado do que deveria ser e também limitando o período em que as pessoas poderiam fazer a retrospectiva; além disso, percebemos que algumas pessoas que participaram do Troféu não se inscreveram no sorteio, então deduzimos que a prioridade era realmente a brincadeira e não os “prêmios” – o que é muito legal!!

Enfim… vamos às regras? São simples, prometo!

img_1872

QUEM PODE PARTICIPAR?
Quem quiser
\o/ Como a lista é grande, o ideal é que a retrospectiva seja publicada em um blog, vlog ou página no Facebook. No entanto, se você quiser, também pode respondê-la no Instagram e, para não ficar “textão”, pode postar várias fotos, cada uma com as respostas de uma categoria da retrospectiva.

COMO VAI FUNCIONAR?
A ideia do Troféu Literário é compilar o que rolou de melhor e pior entre as nossas leituras de 2016. Quem quiser participar deve deixar um comentário aqui ou no Cotidiano Aleatório (não tem necessidade de deixar nos dois) com o nome, o e-mail e o link do blog, Instagram, vlog ou página no Facebook em que você pretende publicar a sua retrospectiva. Ao final de cada dia, até 31 de dezembro, vamos atualizar este post e o post no Cotidiano Aleatório com a lista do pessoal que vai participar – assim, vocês têm suas páginas divulgadas e podem aproveitar para conhecer novos blogs, Instagrams e vlogs :)

QUANDO VAMOS PUBLICAR AS RESPOSTAS?
Os participantes do Troféu Literário podem começar a publicar as respostas a partir do dia 20 de dezembro.  E quem quiser pode usar a imagem lá de cima para ilustrar a postagem. Ah, e não esqueçam de dizer no post que o Troféu Literário foi criado pelos blogs Além do Livro e Cotidiano Aleatório – se for no Instagram: @namanita e @karinaqueroz :)

TROFÉU LITERÁRIO 2016

And the Oscar goes to…

Os melhores e piores
O melhor livro
O pior livro
O livro com a melhor capa
O livro com a pior capa
O livro que rendeu a melhor adaptação cinematográfica
O livro que rendeu a pior adaptação cinematográfica
O título mais genial
O título mais nada a ver
O melhor enredo
O pior enredo

Os queridinhos
O meu personagem queridinho
O personagem que me deu nos nervos
O meu casal queridinho
O casal que me fez querer vomitar
O personagem coadjuvante que roubou a cena
O personagem coadjuvante que eu mataria

As surpresas e decepções
O autor que mais me surpreendeu
O autor que mais me decepcionou
O livro que mais me surpreendeu
O livro que mais me decepcionou

As sensações
O beijo que me fez suspirar
O trecho que mais me marcou
A história que mais me inspirou
O livro que acabou com as minhas lágrimas
A trama que me causou arrepios
O livro que me deixou mais curioso
A obra que me fez gargalhar
A história da qual eu sinto mais saudades
O crime que me pegou de surpresa

Os “mais”
A leitura mais difícil
A leitura mais fácil
O livro que li mais rápido
O livro que mais demorei para ler

E por fim…
Em 2016, minha meta era ler __ livros e terminei o ano com __ leituras.
Para 2017, minha meta é ler __ livros.

QUEM VAI PARTICIPAR?

Amanda, Diário das Palavras
Amanda Riselli, @amanda_riselli
Andressa, Coadjuvando e @coadjuvando
Annie, @queriaseralice
Bia, @livrosdealgodao
Barbara, The Room 1408
Carol, Carol Vayda
Claicy, Sai da minha lente
Deivid, @olivatobooks
Giovanna, Prateleira de vidro
Hellen, @sobreumlivro
Junior, @super_pokety
Karina, Cotidiano Aleatório
Maíra, @mairaprotasio
Nádia, Além do Livro
Priscila, @desenredo
Rosana, @literariaporacaso_
Diego, Vida e Letras

Desafio de Leitura 2017

img_1756

O Desafio de Leitura já virou tradição aqui no Além do Livro! Comecei a fazer em 2015, repeti em 2016 e quero de novo em 2017! Tudo começou com uma lista de categorias a serem preenchidas que encontramos na internet – até hoje, não sei quem é o autor dessa maravilha. Para 2016, eu e a Karina, do Cotidiano Aleatório, reformulamos o desafio, tirando e acrescentando algumas categorias. E para o ano que vem, demos mais uma repaginada, só para não cair na mesmice!

A ideia do Desafio de Leitura é sair da zona de conforto e ampliar os horizontes literários. Por isso, eu sempre preencho cada categoria com um livro diferente, assim, são mais chances de ler algo novo e/ou diferente. No entanto, se você achar pesado, pode aproveitar uma leitura só para preencher um ou mais quesitos – por exemplo, A Sangue Frio é um livro de não ficção e que foi escrito por um autor que já morreu. Afinal, apesar de ser um desafio, queremos que seja divertido e prazeroso, e não mais uma cobrança!

A lista de categorias do Desafio de Leitura 2017 é esta abaixo, e neste link você encontra a planilha que pode usar para preencher as categorias.

Um livro publicado em 2017
Um clássico
Um livro de fantasia
Um livro de humor
Um livro de suspense/thriller
Um livro de não-ficção
Uma graphic novel
Um livro que contenha ilustrações
Um livro de terror
Um livro considerado cult
Um livro ambientado no passado distante
Um livro apocalíptico
Um livro que contenha um assassinato
Um livro vencedor do Prêmio Pulitzer
Um livro polêmico
Um livro subestimado
Um livro mind fucking
Um livro chocante
Um livro que te surpreendeu
Um livro que te decepcionou
Um livro que fez você chorar
Um livro que contenha uma história de amor marcante
Um livro recomendado por um amigo
Um livro que você ainda não leu, mas já assistiu à adaptação
Um livro que você gostaria que virasse filme ou série
Um livro que contenha um personagem que você gostaria de ser
Um livro com protagonista criança
Um livro com uma história que você gostaria de viver
Um livro que você gostaria de ter escrito
Um livro que te inspira
Um livro que você gostaria que todos lessem
Um livro que você pensou em abandonar
Um livro que você gostaria de “desler”
Um livro que te dê vontade de viajar
Um livro para dar de presente
Um livro para ler antes de dormir
Um livro para ler em um dia
Uma releitura
Um livro com resenhas negativas
Um livro que todo mundo gostou, menos você
Um livro que você escolheu pela capa
Um livro que você escolheu pelo título
Um livro cujo título não condiz com a história
Um livro cujo título tenha mais de 5 palavras
Um livro com mais de 500 páginas
Um livro cujo título seja um ou mais nomes próprios
Um livro de um autor que você nunca tenha lido
Um livro assinado por um pseudônimo
Um livro escrito por dois autores
Um livro de um autor que já morreu