Resenha de A Última Festa – Lucy Foley

A bucólica Loch Corrin, nas Terras Altas escocesas, é o cenário da festa de Ano Novo de um grupo de amigos de longa data. A viagem tem tudo para ser incrível – afinal, que delícia é matar as saudades e relembrar os velhos tempos! Mas as diferenças que surgiram entre eles ao longo dos anos insistem em aparecer em pequenas coisas. Até que, na virada do ano, os segredos e ressentimentos tomam proporções inesperadas e perigosas.

No dia seguinte à última festa, um deles está morto. Ou melhor, assassinado. E com a nevasca que impede qualquer pessoa de entrar ou sair da propriedade, o culpado permanece entre eles.

Adoro um bom thriller e a premissa de A Última Festa é do tipo irresistível. Além disso, foi impossível não pensar em E não sobrou nenhum, de Agatha Christie. Porém, diferente do livro da Rainha do Crime, os personagens de Lucy Foley têm uma relação de amizade, o que torna tudo mais complexo e profundo.

E na verdade, esse é o ponto alto de A Última Festa. Os segredos e mentiras que permeiam os relacionamentos entre os membros do grupo foram muito bem desenvolvidos pela autora. A trama passeia entre presente e diferentes pontos do passado. O que não apenas contextualiza toda a história, como também serve como ótimo instrumento para manipulação do leitor, até chegar à revelação que tanto esperamos: quem morreu? E quem matou?

Confesso que fiquei um pouco frustrada pelo fato de que as respostas só aparecem mesmo nos últimos 10% do livro. Eu sei, é a intenção. Mas, às vezes, a sensação é a de que lemos, lemos e lemos e não avançamos. Ao mesmo tempo, é também divertido juntar peça por peça e tentar adivinhar quem são os personagens diretamente envolvidos no caso. No fim, não fiquei extremamente surpresa com o desfecho. Mas ele é coerente e bem construído, sem explicações mirabolantes e absurdas – o que prefiro, em se tratando de thrillers.

Então, se você gosta de bancar o detetive, irá se divertir com a leitura de A Última Festa.

Título original: The Hunting Party
Autor: 
Lucy Foley
Tradutor: Marina Vargas
Editora: Intrínseca
Ano: 2018

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s