Resenha de A Prometida (The Betrothed #1) – Kiera Cass

A Prometida é melhor do que A Seleção? Adoraria dizer que sim. Mas a resposta é um grande e sonoro NÃO.

Li A Seleção em 2014 e me apaixonei pelo universo criado por Kiera Cass – mais especificamente pelo Maxon, admito. Alguns anos depois, me questionei se alguns aspectos da história de America Singer não são um pouco ultrapassados. E sim, são, mas é perdoável em se tratando de um livro lançado em 2012.

Então, eu tinha esperanças de que A Prometida pudesse “atualizar” alguns desses aspectos. E é por isso que eu esperava dizer que a nova série de Kiera Cass é melhor do que a anterior. Mas eu não poderia estar mais enganada.

Em A Prometida, conhecemos Hollis Brite no momento em que o rei Jameson declara o seu amor por ela. Hollis ama o glamour da realeza e não vê a hora de se tornar rainha. Mas quando Silas, um plebeu estrangeiro, cruza o caminho da garota, as certezas que a acompanharam por anos se tornam dúvidas.

Ler A Prometida não estava nos meus planos. Mas, quando recebi o exemplar da Editora Seguinte, achei que seria legal compartilhar com vocês a minha leitura de um livro tão aguardado – e eu adoro a escrita da autora, então não seria sacrifício algum. No entanto, as minhas expectativas, que já eram comedidas, estiveram longe de ser atendidas.

Não me incomodariam as semelhanças com A Seleção, desde que o novo livro fosse bem desenvolvido. No entanto, os personagens de A Prometida são superficiais. Os conflitos praticamente não existem porque falta tridimensionalidade. Hollis passa por uma série de mudanças e desafios interessantes, mas que não são nem um pouco explorados. E para completar, o triângulo amoroso é o exemplo perfeito de tudo o que não gosto – convenhamos, Kiera Cass não é boa em deixar a protagonista (e o leitor) dividida entre dois amores.

A Prometida até tenta retratar Hollis como alguém que tem opiniões próprias e que exige ser ouvida. Mas falha porque a visão que a protagonista tem de si parece depender totalmente da opinião e da aceitação de um homem – seja Jameson ou Silas. O que, para mim, foi o que gerou mais incômodo.

O desfecho, porém, traz um plot twist realmente inesperado e que pode levar a trama por caminhos mais interessantes. Então, fica aqui a minha torcida para que, nos próximos volumes, a autora se aprofunde em questões importantes que A Prometida até traz, mas que acabaram ficando perdidas.

Título original: The Betrothed
Autor: 
Kiera Cass
Tradutor: Cristian Clemente
Editora: Seguinte
Ano: 2020

Um pensamento sobre “Resenha de A Prometida (The Betrothed #1) – Kiera Cass

  1. Oieee!!
    Eu amo a séria A seleção, é uma das minhas favoritas da vida toda!!
    Estava com muita expectativa para esse livro e louca para ler logo, mais fique com receio também de parecer muito com a outra série. Até porque me incomoda um pouco a semelhança das capas, mesmo eu achando essa belíssima rsrs.

    Beijooos!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s