Resenha de Ananda Lila e as Deusas de Zymer – J. R. McCloud

A literatura tem o poder de nos mostrar a realidade. Mas também pode nos levar a um mundo totalmente novo. E é exatamente isso o que Ananda Lila e as Deusas de Zymer faz por nós.

Ananda Lila é uma garota de 11 anos que vê sua vida mudar completamente quando Aditya, uma fada voadora, a leva para o Reino de Zymer. Lá, ela se depara com um universo mágico, completamente diferente de tudo o que já viu, e conhece seres com poderes sobrenaturais. No entanto, logo a garota descobre que, mesmo em toda sua plenitude, Zymer não deixou de ser encontrado pela guerra. E então, a pergunta que faz a mente de Ananda dar voltas e mais voltas é: por que motivo ela foi levada para o reino?

Foi impossível acompanhar Ananda chegando ao Reino de Zymer e não lembrar de Alice “escorregando” para o País das Maravilhas no clássico de Lewis Carroll. E ao conhecer mais do universo da história, criei em minha mente um cenário tão exuberante quanto Pandora, de Avatar, com seres igualmente evoluídos e conectados com a natureza.

Mas qualquer semelhança acaba por aí, já que a brasileira J. R. McCloud foi capaz de criar um mundo único, com nomenclaturas e dialeto próprios. Diferente dos na’vi, do filme de James Cameron, cada ser em Zymer tem formas e poderes diferentes. Imaginá-los é um desafio de criatividade, o que acaba traduzindo perfeitamente a fascinação que Ananda vivencia ao conhecer as criaturas.

Com a diversidade que existe no reino, a autora trabalha o conceito de que é preciso “vivenciar toda forma de vida”. O que me fez pensar nos mistérios que nos cercam enquanto humanos, e também em como trazer a ideia para a vida real. E se não é possível vivenciar toda forma de vida, que seja possível compreender e respeitar todas elas – metafórica e literalmente.

Ananda Lila e as Deusas de Zymer é uma leitura fluida, mas que exige atenção por conta dos nomes e termos que fazem parte do universo – e é preciso alertar que alguns erros gramaticais e grafias divergentes dificultam um pouco a fixação do vocabulário. Em alguns momentos, a protagonista parece ser mais velha do que de fato é e gostaria que o livro explorasse um pouco mais da vida que ela deixou para trás. Mas esse é apenas o primeiro volume de uma série que tem todos os ingredientes certos para encantar os leitores de fantasia.

Autor: J. R. McCloud
Ano: 2019

*parceria paga com J. R. McCloud

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s