Resenha de Szabo – Gino Netto

Dizem que velhos hábitos nunca morrem, e Carlos Marcondes não é a exceção que comprova a regra.

Após deixar a organização clandestina da qual fazia parte, o ex-agente secreto aceita trabalhar como motorista particular. Sua primeira tarefa parece simples: acompanhar Gioconda Agazzi, amiga de seu novo chefe, durante sua estadia em Londres e mantê-la em segurança. Para cumprir a “missão”, Marcondes aceita viajar até Madri, onde Gioconda pretende resolver os problemas com o ex-noivo.

E de repente, o ex-agente se vê completamente envolvido em uma trama de corrupção, vingança e mentiras. Exatamente como nos velhos tempos.

Ação do começo ao fim: essa é a melhor definição para Szabo, obra de estreia de Gino Netto. Repleto de acontecimentos e reviravoltas, o romance policial exige atenção total para que seja possível acompanhar o raciocínio do autor. E o resultado é uma leitura dinâmica, fluída e frenética. A ambientação também contribui para a agilidade da história, já que as descrições de Netto praticamente nos transportam para Madri, onde se passa a maior parte do livro.

Assim que vi a capa de Szabo, me vieram à mente os pôsteres de filmes noir. Então, fez todo o sentido quando percebi que a trama de fato trazia características e elementos típicos do subgênero, como traição, crime e corrupção. Mas arrisco dizer que o maior deles é Marcondes, um personagem dúbio e com moral questionável, o que é praticamente uma marca registrada do cinema noir. Além dele, outros arquétipos também estão presentes, como a femme fatale e o bode expiatório.

Voltando à Marcondes, já adianto que o protagonista é polêmico e pode causar certa revolta com a forma como descreve as personagens femininas da trama. Mas acredito que esse tenha sido um aspecto da personalidade propositalmente abordado por Netto. Dessa forma, o autor mantém a ambiguidade de Marcondes, ao mesmo tempo em que nos faz refletir sobre um tema que faz parte do nosso dia a dia atualmente. E se houver uma sequência para o livro, espero que esse seja um ponto mais explorado.

Então, se você gosta de um romance policial em que as peças se encaixam e desencaixam a todo momento, Szabo será uma boa leitura.

Autor: Gino Netto
Editora: Autografia
Ano: 2019

*parceria paga com Gino Netto

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s