Resenha de As três partes de Grace – Robin Benway

significado de família varia de acordo com a bagagem e vivência de cada um. E para os irmãos Grace, Maya e Joaquin, a definição do conceito pode ser ainda mais complicada.

Grace foi adotada ainda bebê, e nunca quis realmente saber quem era sua mãe biológica. No entanto, depois de ficar grávida aos 16 anos e escolher uma nova família para a filha, ela sente que precisa saber de sua própria história.

Maya também foi adotada quando recém-nascida, e não poderia ter escolhido uma família melhor! Mas, a única morena em uma casa de ruivos, ela sente que, para além da cor dos cabelos, não sabe exatamente qual é o seu lugar no mundo.

Já Joaquin não teve a mesma sorte que as irmãs. Prestes a completar 18 anos, morou em inúmeras casas, com diferentes famílias. Ainda no sistema de acolhimento, ele já não tem mais esperanças de descobrir o significado de lar.

As três partes de Grace é aquele tipo de livro com o qual a maioria pode se identificar. Talvez não nos detalhes, mas por abordar um tema tão universal quanto a vida em família – afinal, é possível sofrer tanto por tê-la, quanto por não tê-la. Robin Benway escolheu narrar a trama em terceira pessoa, alternando os pontos de vista de Grace, Maya e Joaquin. E me chamou a atenção a forma como ela conseguiu de fato incorporar as diferentes personalidades dos irmãos, de maneira condizente com o que cada um enfrentou.

Vencedor do National Book Awards 2017, na categoria Literatura JuvenilAs três partes de Grace pode não ser o livro mais original ou surpreendente. Durante a leitura, que é bem envolvente, senti que alguns pontos se desenvolvem rápido e fácil demais. Mas acredito que a proposta de Benway seja fazer o leitor refletir sobre o que é família: somente as pessoas com quem compartilhamos o sangue? Quem nos cria e sustenta? Ou aqueles que estão sempre prontos para nos amparar?

Como dizia a cartinha que a @galerarecord enviou junto com o livro, é difícil não se emocionar ao chegar ao fim de As três partes de Grace. Porque é difícil não encontrar uma parte de nós mesmos em páginas repletas de um medo que destrói e de perdas que nos estilhaçam por dentro. Mas nas quais também enxergamos a possibilidade de ser compreendido, reconstruído e, enfim, amado. Porque é isso o que a família que você escolheu significa.

Título originalFar from the tree
Autor: Robin Benway
Editora: Galera Record
Ano: 2017

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s