Resenha de O Dia de Julio – Gilbert Hernández

Julio nasceu em 1900 e morreu 100 anos depois. Viveu uma vida marcada por alegrias, perdas, decepções, surpresas e guerras. Uma vida igual à de muitas pessoas e diferentes da de tantas outras. E é a ela que Gilbert Hernández nos apresenta em O Dia de Julio.

Confesso que demorei algumas páginas para realmente me envolver com a graphic novel. Mas, depois que captei o propósito da trama, a leitura seguiu em uma crescente. A passagem do tempo é rápida, e nos transporta por momentos determinantes da vida do protagonista. Aos poucos, acompanhamos Julio crescer, mudar e envelhecer. E também testemunhamos como as gerações se transformam ao longo do tempo – de maneira tão sutil quanto drástica.

É difícil falar sobre O Dia de Julio. Porque esse é um daqueles casos em que uma imagem diz mais do que mil palavras. E Gilbert Hernández tem muito a dizer com suas ilustrações. Nessa história, nada é preto no branco, tudo está nas entrelinhas. Sem um grande clímax ou reviravoltas, a sensação é a de espiar pela fresta da vida de outra pessoa – e também se ver um pouquinho nela.

Título original: Julio’s Day
Autor: Gilbert Hernández. 
Editora: Nemo
Ano: 2013

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s