Resenha de Cat Person e outros contos – Kristen Roupenian

Em dezembro de 2017, Kristen Roupenian foi de autora desconhecida a estrela da literatura contemporânea, graças à publicação de Cat Person pela revista New Yorker. O conto traz a história de Margot, de 20 anos, e Robert, mais de uma década mais velho, retratando a forma como as pessoas lidam com desejos, dúvidas, medos, expectativas e frustrações dentro das relações contemporâneas.

A história fez tanto sucesso que, menos de dois anos depois, encabeça o livro que reúne 12 contos de Kristen Roupenian. E as relações contemporâneas, com os percalços causados, sobretudo, pelo mundo digital, são o ponto de partida da maioria deles. Dessa forma, a autora nos faz entrar em contato com nossos próprios desejos, dúvidas, medos, expectativas e frustrações, ainda que sob diferentes perspectivas.

No entanto, ao mesmo tempo em que nos identificamos com as histórias, também nos distanciamos delas. Isso porque, embora expressem muitas das angústias que nos afligem hoje, os personagens criados por Roupenian parecem mais caricaturas do que retratos. O que me leva a pensar que a autora não está interessada em “lições de moral”. E sim, em nos confrontar com situações extremas e inquietantes. E dessa forma, propor reflexões desconfortáveis, mas que também podem ser reveladoras.

Não posso dizer que esperava mais de Cat Person e outros contos. Mas posso afirmar que imaginava algo completamente diferente. No entanto, se o estilo direto e até escrachado de Roupenian não me agradou 100%, fui surpreendida positivamente pelo lado sombrio da autora. Em entrevista à Folha de S. Paulo, ela contou que “gosta de ser uma pessoa pior quanto está escrevendo”, o que faz total sentido quando lemos seus contos.

Fã de Stephen King, Roupenian se revela extremamente talentosa em criar personagens reais, mas também perversos; situações que são tão banais quanto perturbadoras; e atmosferas sombrias que realmente fazem lembrar do rei do terror (especialmente em Look at your name, girl). O senso de humor da autora é aguçado e, por também ser sombrio, não destoa do tom que permeia todos os contos. O resultado dessa combinação de certa forma surpreendente são histórias que podem não agradar, mas diante das quais é impossível ficar indiferente.

*Meus contos preferidos foram Cat Person, O garoto na piscina, Não se machuque, Vontade de morrer Aquela que morde.

Título original: You know you want this: “Cat Person” and other stories
Autor: Kristen Roupenian
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2019

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s