Resenha de Você nasceu para isso – Michelle Sacks

Sam, Merry e o bebê Conor parecem viver a vida dos sonhos em uma casa de contos de fadas na Suécia. Mas a realidade é bem diferente: Sam nunca contou à esposa que foi demitido da  universidade que trabalhava em Nova York por se relacionar com algumas alunas;  e Merry finge ser a dona de casa perfeita, enquanto odeia cada tarefa do seu dia a dia – inclusive cuidar de Conor. No entanto, os dois estavam (quase) felizes fingindo terem nascido para aquela vida. Até que Frank, a melhor amiga de Merry, chega à Suécia e, aos poucos, expõe as muitas rachaduras que permeiam a relação do casal.

Pense em um personagem detestável. Agora, multiplique por três. Pronto, esse é o ponto de partida de Você nasceu para isso.

Para contar a história da família Hurley, Michelle Sacks optou pela narrativa em primeira pessoa – primeiro, sob o ponto de vista de Sam e Merry; depois, da perspectiva de Frank. E logo no início, a maneira como o casal se expressa é como se fosse uma metáfora da vida que eles levam: com uma perfeição forjada, permeada por dúvidas e até mesmo por um toque de desespero.

E assim, aos poucos vamos percebendo que, longe de ser um bom marido – talvez, até boa pessoa -, Sam é um machista opressor. Merry carrega tantos segredos, mentiras e sentimentos ruins, e lida com eles de maneira tão duvidosa, que se torna praticamente impossível criar qualquer laço com ela – embora seja fácil de se identificar com algumas de suas questões. Já Frank é a personagem menos honesta para com o leitor. Ela se revela aos poucos, e é difícil entender suas atitudes e tudo o que há por trás. E esse acaba se tornando o ponto central da trama, que surpreende muito mais com o que nas entrelinhas das ações dos personagens do que com as reviravoltas.

Não vou mentir: a leitura de Você nasceu para isso foi envolvente e intrigante. Mas, quando cheguei ao fim do livro, fiquei pensando sobre o real propósito da história. Sei que muitas relações, de amor ou amizade, não são exatamente o que parecem. No entanto, a dinâmica entre Sam, Merry e Frank não conversa com a realidade da maioria das pessoas – acredito eu! Entre as duas mulheres, a relação é ainda pior: fiquei triste de ver a inveja, a competição e a falta de sororidade levadas a um extremo tão extremo! É como se a trama reforçasse a toxicidade que lutamos para combater.

Você nasceu para isso também intensifica as dificuldades de ser mulher, de conciliar os desejos e instintos com tudo o que a sociedade – e nós mesmas – espera e cobra. Mas, de novo, é uma história tão extrema que, apesar de todas as questões pertinentes, fica difícil se conectar. Bom, talvez essa tenha sido exatamente a intenção…

Título original: You were made for this
Autor: Michelle Sacks
Editora: Intrínseca
Ano: 2018

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s