26 adaptações de livros que concorreram ao Oscar

E cerimônia de premiação do Oscar 2019 acontece hoje e, para entrar no clima, selecionei 26 adaptações de livros que concorreram ao Oscar! Claro que existem muitas outras versões cinematográficas candidatas e vencedores ao maior prêmio do cinema. Mas decidi compilar as adaptações que vi de filmes que li, para poder fazer comentários mais apurados, hahaha!

2001: Uma odisseia no espaço (1968), escrito por Arthur C. Clarke e dirgido por Stanley Kubrick
Um ícone da ficção científica, 2001 marcou não apenas o cinema como também a literatura – e o mais legal é que Arthur C. Clarke escreveu o livro ao mesmo tempo em que Stanley Kubrick produzia o filme! O resultado foi um longa que concorreu aos Oscar de Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original (apesar de ser uma adaptação), Melhor Direção de Arte e Melhores Efeitos Visuais, que acabou sendo o único que faturou.

A Garota Dinamarquesa (2015), escrito por David Ebershoff e dirigido por Tom Hooper
A Garota Dinamarquesa foi meu livro preferido de 2016, e a adaptação não deixou a desejar! Dirigida por Tom Hooper, responsável por filmes como Os Miseráveis O Discurso do Rei, o longa concorreu a quatro Oscar: Melhor Ator, com Eddie Redmayne, Melhor Atriz Coadjuvante, com Alicia Vikander, Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino. Venceu apenas com Alicia, que mereceu demais, e deveria ter faturado também com Eddie, que está absolutamente incrível no filme. Mas o prêmio de Melhor Ator acabou ficando com Leonardo DiCaprio, por O Regresso.

(Livro x Filme de A Garota Dinamarquesa aqui!)

A Invenção de Hugo Cabret (2009), escrito por Brian Selznick e dirigido por Martin Scorsese
Sempre fui apaixonada pela história de A Invenção de Hugo Cabret e a admiração só aumentou quando li a obra original. E ao que tudo indica, eu não fui a única pessoa que se encantou pela trama de Brian Selznick, porque o filme concorreu a nada menos do que 11 Oscar, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor. No entanto, levou “apenas” as estatuetas nas categorias técnicas Melhores Efeitos Visuais, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Mixagem de Som e Melhor Edição de Som.

A Menina que Roubava Livros(2013), escrito por Markus Zusak e dirigido por Brian Percival
A Menina que Roubava Livros já é um clássico contemporâneo e, apesar de algumas alterações desnecessárias, a adaptação cinematográfica é quase tão maravilhosa quanto a obra original. Infelizmente, o filme só concorreu ao Oscar de Melhor Canção Original, mas já cumpre os requisitos para estar neste post.

As Aventuras de Pi (2012), escrito por Yann Martel e dirigido por Ang Lee 
As Aventuras de Pi é um livro repleto de sutilezas, no entanto, sua adaptação cinematográfica claramente focou nos efeitos especiais. Por isso, guardo um pequeno rancor do filme, mas confesso que é realmente um trabalho visual belíssimo. Prova disso é que o longa concorreu a 11 Oscar, inclusive Melhor Filme, levando quatro estatuetasMelhor Diretor, Melhor Fotografia, Melhores Efeitos Visuais e Melhor Trilha Sonora.

Animais Fantásticos e Onde Habitam(2016), escrito por J. K. Rowling e dirigido por David Yates
Animais Fantásticos e Onde Habitam não é exatamente a adaptação do livro homônimo – que, na verdade, é uma espécie de guia que faz parte do currículo de Hogwarts. Mas a história de Newt Scamander ficou perfeita para as telonas! Prato cheio para as categorias mais técnicas do Oscar, o filme faturou a estatueta de Melhor Figurino e concorreu na categoria Melhor Direção de Arte.

Capote | A Sangue Frio(2005), escrito por Truman Capote e dirigido por Bennett Miller
Capote não é exatamente a adaptação cinematográfica deA Sangue Frio, mas conta a história do escritor durante a investigação do caso do assassinato da família Clutter. O longa faturou o Oscar de Melhor Ator, com Philip Seymour Hoffman, cuja atuação foi realmente impressionante, e concorreu às estatuetas de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Roteiro Adaptado.

Clube da Luta(1999), escrito por Chuck Palahniuk e dirigido por David Fincher
Clube da Lutaé um livro incrível e sua adaptação não deixa nada a desejar! Especialista em cinema e literatura que sou (só que não), digo que o longa deveria ter concorrido aos Oscar de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, com Edward Norton, e Melhor Ator Coadjuvante, com Brad Pitt. No entanto, a versão cinematográfica de Clube da Luta concorreu a apenas uma estatueta – Melhores Efeitos Sonoros – e não levou-a para casa.

Coraline e o Mundo Secreto (2009), escrito por Neil Gaiman e dirigido por Henry Selick
Coraline
 é provavelmente o livro mais aclamado de Neil Gaiman e, em 2009, ganhou uma adaptação que concorreu ao Oscar de Melhor Animação.

Extraordinário (2017), escrito por R. J. Palacio e dirigido por Stephen Chbosky
Um super best-sellerExtraordinário tinha tudo para ser uma boa adaptação! Mas confesso que, apesar das altas expectativas, a versão cinematográfica da obra de R. J. Palacio ainda foi mais do que eu esperava – me emocionei muito mais com o filme do que com o livro!! O responsável por levar Auggie Pullman para as telonas foi Stephen Chbosky, autor do incrível As vantagens de ser invisível. Uma pena que só tenha concorrido ao Oscar de Melhor Maquiagem e Cabelo.

Garota Exemplar (2014), escrito por Gillian Flynn e dirigido por David Fincher
Quando eu soube que o diretor de Garota Exemplar seria David Fincher, tive a certeza de que seria, no mínimo, um bom filme – afinal, o cara é responsável por longas como Clube da Luta, O Curioso Caso de Benjamin Button e A Rede Social. Não me enganei, mas quem concorreu ao Oscar foi Rosamund Pike, que interpretou Amy Exemplar com perfeição!

(Livro x Filme de Garota Exemplar aqui)

Franquia Harry Potter (de 2001 a 2009), escrito por J. K. Rowling
Assim como Animais Fantásticos e Onde Habitam, os filmes da franquia Harry Potter sempre foram um prato cheio para as categorias técnicas do Oscar. Vários longas da série concorreram a pelo menos uma estatueta – mas, infelizmente, nunca rolou uma vitória. Listei as indicações abaixo:

  • Harry Potter e a Pedra Filosofal (2001, Chris Columbus) concorreu nas categorias Melhor Figurino, Melhor Direção de Arte e Melhor Trilha Sonora.
  • Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (2004, Alfonso Cuarón) concorreu nas categorias de Melhores Efeitos Especiais e Melhor Trilha Sonora.
  • Harry Potter e o Cálice de Fogo (2005, Mike Newell) concorreu na categoria de Melhor Direção de Arte.
  • Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1 (2010, David Yates) concorreu nas categorias de Melhores Efeitos Visuais e Melhor Direção de Arte.
  • Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 (2012, David Yates) concorreu nas categorias de Melhor Maquiagem, Melhores Efeitos Visuais e Melhor Direção de Arte.

Histórias Cruzadas | A Resposta (2011), escrito por Kathryn Stockett e dirigido por Tate Taylor
Histórias Cruzadas |  A Resposta é um dos livros mais inspiradores que já li, principalmente por tratar de um assunto tão delicado, real e, infelizmente, atemporal – a segregação racial. E se a trama já nasceu incrível pelas mãos de Kathryn Stockett, o elenco com certeza a tornou ainda mais especial. Prova disso é que o filme não apenas concorreu aos Oscar de Melhor Atriz e Melhor Filme, como também disputou a estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante em dose dupla, com Octavia Spencer e Jessica Chastain. Octavia levou a melhor, com todos os méritos, mas, para mim, Jessica merecia tanto quanto ela.

(Livro x Filme de A Resposta aqui)

Me chame pelo seu nome (2017), escrito Andre Aciman e dirigido por Luca Guadagnino
Poema em forma de livro. Essa é a melhor forma de definir Me chame pelo seu nome! Eu amei tanto a obra de Andre Aciman que é difícil acreditar que ainda não tenha assistido à adaptação – falha minha! Mas não poderia citar aqui essa história incrível, que concorreu aos Oscar de Melhor Filme, Melhor Música Original e Melhor Ator, com Timothée Chalamet (o terceiro mais jovem a ser indicado ao prêmio), e venceu na categoria Melhor Roteiro Adaptado.

Misery Louca Obsessão (1990), escrito por Stephen King e dirigido por Rob Reiner
A adaptação de Misery não atendeu 100% às minhas expectativas, mas não tem como negar que é um bom filme, que prende a atenção. E se tem alguém que é responsável por isso é Kathy Bates, que personificou Annie Wilkes com perfeição! Por isso, não foi surpresa alguma quando ela faturou o Oscar de Melhor Atriz – única categoria em que o longa concorreu.

O Diário de Brigdet Jones (2001), escrito por Helen Fielding e dirigido por Sharon Maguire
Quando eu descobri (não há muito tempo) que a adaptação de O Diário de Bridget Jones havia sido indicada ao Oscar, quase explodi de orgulho! Afinal, não é todo dia que a gente vê uma comédia romântica candidata ao maior prêmio do cinema! E a responsável pela façanha foi nossa eterna e amada Bridget, que também atende pelo nome de Renée Zellweger. O Oscar não veio para a adaptação, mas a atriz acabou faturando a estatueta dois anos depois, por Cold Mountain.

O Exorcista (1973), escrito por William Peter Blatty e dirigido por William Friedkin
Sou apaixonada por O Exorcista desde a primeira vez que assisti ao filme, há mais de 20 anos, talvez… E quando li a obra original de William Peter Blatty, em 2018, a paixão apenas aumentou!! Claro que o livro mergulha mais profundamente em diversas questões, mas a adaptação é tão fiel que a minha sensação durante a leitura era a de estar assistindo ao longa. E se a versão cinematográfica de O Exorcista é, até hoje, tão impactante, fico imaginando o a repercussão na época em que foi lançada! Não à toa, foi o primeiro filme de terror a ser indicado ao Oscar de Melhor Filme, além de concorrer nas categorias Melhor Diretor, Melhor Atriz, com Ellen Burstyn, Melhor Ator Coadjuvante, com Jason Miller, Melhor Atriz Coadjuvante, com Linda Blair (na época com apenas 15 anos), Melhor Edição, Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte. O filme levou as estatuetas de Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Edição de Som.

O Grande Gatsby (2013), escrito por F. Scott Fitzgerald e dirigido por Baz Luhrmann
Diretor de filmes como Moulin RougeAustrália, Baz Luhrmann fez uma adaptação estranha de O Grande Gatsby. O filme é, de certa forma, fiel à obra original. No entanto, o ritmo da primeira metade compromete demais o longa como um todo. De qualquer forma, O Grande Gatsby concorreu – e ganhou – a dois Oscar totalmente merecidos: Melhor Figurino (ah, os anos 1920!) e Melhor Direção de Arte.

O Lado Bom da Vida(2012), escrito por Matthew Quick e dirigido por David O. Russell
O Lado Bom da Vida foi uma das adaptações cinematográficas que eu mais xinguei na vida. Então, acho que não preciso dizer que não concordo com nenhuma indicação que o filme recebeu ao Oscar – foram sete, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado (comoooo???), Melhor Ator, com Bradley Cooper, e Melhor Ator Coadjuvante, com Robert De Niro. E digo mais: amo a Jennifer Lawrence, de verdade, mas acredito piamente que ela não merecia o Oscar. Não por O Lado Bom da Vida.

O Regresso (2015), escrito por Michael Punke e dirigido por Alejandro G. Iñárritú
O Regresso
 concorreu a nada menos do que 12 Oscar, mas levou apenas três – incluindo o prêmio aguardadíssimo de Melhor Ator para Leonardo DiCaprio. Com efeitos visuais incríveis, a adaptação faturou também a estatueta de Melhor Fotografia, além de Melhor Diretor para Alejandro G. Iñárritu.

(Livro x Filme de O Regresso aqui!)

Os Descendentes (2012), escrito por Kaui Hart Hemmings e dirigido por Alexander Payne
Eu SEMPRE fui apaixonada pela adaptação de Os Descendentes. E exatamente por isso, sempre tive receio de ler a obra original de Kaui Hart Hemmings e descobrir que o filme não era fiel. Mas não foi à toa que Alexander Payne, Nat Faxon e Jim Rash levaram a estatueta de Melhor Roteiro Adaptado! A adaptação também concorreu nas categorias Melhor Filme, Melhor Ator, com George ClooneyMelhor Edição e Melhor Direção.

Para Sempre Alice (2015), escrito por Lisa Genova e dirigido por Richard Glatzer e Wash Westmoreland
Julianne Moore
é uma atriz incrível e já havia concorrido ao Oscar três vezes quando faturou a estatueta em 2015, por Para Sempre AliceO filme, apesar de tocante, não é minha adaptação favorita, mas se tem algo que o faz valer totalmente a pena é a atuação impecável de Julianne!

(Livro x Filme de Para Sempre Alice aqui)

E vocês, que livros “vencedores” ou “candidatos” ao Oscar indicam?

Anúncios

9 pensamentos sobre “26 adaptações de livros que concorreram ao Oscar

  1. Maravilhosa lista. Destaco três em especial: A Resposta, Clube da Luta e O Regresso. A resposta é um livro/filme maravilhoso, comovente e por alguns momentos até engraçado. E o Clube da Luta? Um clássico que me lembra momentos maravilhosos da vida. E pra finalizar, O Regresso. Não li o livro, mas o filme é incrível, e acho que mais uma vez o Leonardo merece o Oscar, se ele não levar a estatueta dessa vez, pode se aposentar. Adorei a lista, e incluiria ” O Quarto”, que virou ” O Quarto de Jack”, que é comovente e angustiante. Bela lista, beijos.

    1. A Resposta é demais, sou muito fã do filme e do livro! Clube da Luta, a mesma coisa! David Fincher e os atores conseguiram captar muito bem a pegada do Palahniuk! O Regresso, gostei mais do filme, mas o livro também é bem legal! O Quarto, eu queria ler, então acho que não vou assistir, por enquanto!
      Beijos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s