Resenha de Leah fora de sintonia (Creekwood #2) – Becky Albertalli

Leah Burke odeia uma série de coisas: desde preconceitos e clichês adolescentes até o novo namorado da mãe e demonstrações públicas de afeto. No entanto, a proximidade do fim do Ensino Médio faz com que ela perceba que irá sentir falta de muitas coisas que pensava detestar. E agora, Leah sente como se algo estivesse em um ritmo diferente, até fora de sintonia. E para tornar tudo um pouco mais complicado, ela talvez esteja apaixonada por uma garota que costumava odiar. Agora, além de se despedir de tudo o que conhece, Leah irá mergulhar na busca pelo seu novo e verdadeiro eu.

Leah fora de sintonia é a sequência de Simon vs. A Agenda Homo Sapiens – a trama se passa cerca de um ano depois dos acontecimentos do primeiro volume. Então, nós já começamos a história conhecendo bem a nossa personagem principal, que é a melhor amiga de Simon. Eu gosto quando uma série tem livros protagonizados por diferentes personagens do mesmo universo. Acredito que essa familiaridade seja uma grande vantagem e crie um tipo de conexão diferente com o leitor. No entanto, também pode ser um desafio.

No caso de Leah fora de sintonia, não senti, a princípio, que a protagonista da vez realmente tinha uma história para contar. Até quase a metade do livro, a minha sensação era a de estar acompanhando Simon pelos olhos de outra personagem. Aos poucos, a trama foi se desenvolvendo e Leah foi conquistando seu espaço como protagonista – mas com questionamentos e dilemas pertinentes, porém não muito profundos. E o resultado foi um livro previsível e chichê, mas também fofo e muito necessário.

Previsível e clichê porque tudo se desenrola exatamente da maneira esperada – o que não deixa de ser fofo. Mas muito necessário porque, assim como o primeiro livro da série, Leah fora de sintonia é pura representatividade. Como falei na resenha de Simon vs. A Agenda Homo Sapiens, o universo criado por Becky Albertalli beira o utópico – apesar dos medos e questionamentos de Simon e Leah, todos são aceitos, de uma forma ou de outra. Por um lado, isso enfraquece o livro em relação às discussões e reflexões propostas; mas, por outro, o transforma em um young adult típico (no bom sentido), em que fazer parte de uma minoria ainda é difícil, mas não significa o fim do mundo. E ao tratar essas “diferenças” com tanta naturalidade, a autora nos faz pensar que, talvez, isso seja realmente possível.

Eu sigo esperando o dia em que a nossa realidade será um pouco mais parecida com o universo de Simon e Leah.

Título original: Leah on the offbeat
Editora: Intrínseca
Títulos anteriores: Simon vs. A Agenda Homo Sapiens
Autor: Becky Albertalli
Ano: 2018
Páginas: 282
Avaliação: 3,5 estrelas

Anúncios

2 pensamentos sobre “Resenha de Leah fora de sintonia (Creekwood #2) – Becky Albertalli

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s