[OFF] A natureza de Campos do Jordão

Relendo meus posts sobre as viagens que fiz nos últimos anos, percebi que sempre falo a mesma coisa: “pensei em voltar a Buenos Aires, mas deixei tudo para a última hora. Então, acabamos optando por outro lugar”. Bom, lamento informar que terei que repetir a história, hahaha! E desta vez, decidimos fazer uma coisa diferente para nós: uma viagem de carro!

Quando eu era criança, fiz um bate e volta com minha família para Campos do Jordão. Como não tínhamos o costume de viajar, foi um dia especial para mim, que guardo com carinho até hoje! Já faz um tempo que eu queria voltar à cidade, mas nunca encontrava a oportunidade perfeita – principalmente porque lá é muito cheio aos fins de semana e feriados. Então, quando meu namorado sugeriu que fôssemos para Campos, tudo fez sentido: apesar de eu não ter muitos dias para viajar, conseguiríamos ir durante a semana, o que era imprescindível para os dias de tranquilidade que eu queria!

Como a cidade é próxima a São Paulo (e até do Rio de Janeiro), e muita gente já foi ou vai com frequência para lá, eu não havia planejado fazer um “guia de viagem”. Mas muitas pessoas responderam aos meus stories do Instagram (fiz muitos e salvei tudo nos destaques!), perguntando onde eu estava, se era no Brasil, em que hotel eu estava hospedada.. Então, decidi compartilhar meus dias por Campos do Jordão!

A estrada

Como contei no começo do post, eu e meu namorado nunca havíamos viajado de carro juntos. E esse foi um dos atrativos da viagem para mim, porque confesso que adoro andar de carro ouvindo boa música, hahaha! O caminho para Campos do Jordão é tranquilo – são cerca de 2h30 de estrada, se não quiser fazer nenhuma parada E o melhor é que a vista da serra é simplesmente incrível – principalmente na volta!

O hotel

Outra coisa que sempre repito nos meus posts sobre viagens: escolher o hotel é, de longe, a parte que mais gosto nos preparativos! Então, desde que pensamos pela primeira vez em ir Campos do Jordão, já comecei a pesquisar a rede hoteleira da cidade – que é super vasta! Fiquei em dúvida entre duas opções, mas, como eu queria um lugar em que pudéssemos descansar e curtir o próprio hotel, acabei escolhendo o Toriba.

Localização
O Hotel Toriba fica entre o portal de Campos do Jordão e o centro da cidade. Como a maioria das pessoas que vai para lá está de carro, isso não é um problema! O hotel também fica bem pertinho de alguns pontos turísticos, como o Parque Amantikir (falo sobre ele mais abaixo) e o Tarundu.

Quartos
Além dos quartos dentro da casa principal, o Toriba também tem apartamentos e chalés externos. No ano passado, quando fomos a Bariloche, ficamos em um hotel que também tinha essa estrutura. E na época, eu fiquei em dúvida se realmente gostava do formato – que deixa a desejar um pouco no quesito praticidade. Mas, com essa viagem, decidi que  adoro esse estilo porque parece que você está numa charmosa cidadezinha particular.

Gastronomia
O café da manhã do Toriba é super bem servido, e ainda dá para pedir outras coisas, como ovos mexidos e tapiocas. O hotel é conhecido pela gastronomia e, como jantamos lá todos os dias, pudemos entender o porquê – eu amei o Pappardelle com ragu de cordeiro, recomendo! O Toribinha, restaurante especializado em fondue, também faz parte do complexo do hotel.

Facilidades
Além de piscina aquecida, jacuzzi, casa na árvore (!), quadra poliesportiva, spa, etc., o Toriba tem várias trilhas para os hóspedes fazerem. Elas se encontram dentro do próprio hotel e também em uma propriedade em frente – com direito a cachoeira, ponte, capela, cavalos, mirantes e suas vistas incríveis!⠀

Flores
As flores foram o que mais me encantou no Toriba!! Uma infinidade de espécies e cores, e tudo tão bem cuidado! O hotel também é cercado por Araucárias, que são o símbolo da cidade e deixam qualquer paisagem mais linda!

Dia 1

Saímos de São Paulo por volta de 11h e chegamos em Campos do Jordão por volta de 14h30 (fizemos uma parada na estrada para almoçar). Primeiro, nos acomodamos e descansamos um pouco. Depois, fomos conhecer as trilhas que ficam na propriedade em frente ao Toriba. O lugar é de uma tranquilidade incrível e tem paisagens que realmente valem a pena – especialmente para assistir ao pôr do sol!

Dia 2

No segundo dia, fomos ao centro da cidade, que fica a uns 15 minutos de carro do Toriba. Como era dia de semana, o local estava super vazio e uma delícia para passear. Por lá, é possível apreciar a arquitetura alpina, comprar chocolates e, claro, aproveitar as opções de restaurantes. Antes do almoço, fizemos o passeio de teleférico até o Morro do Elefante. Lembro de ter ido lá na infância e foi engraçado voltar e perceber que nada era tão grandioso como eu me lembrava, hahaha! Mas vale a pena pela vista da cidade – tanto durante o passeio de teleférico, quanto no mirante que há no morro.

Vista do mirante do Morro do Elefante

Depois do almoço, fomos à Ducha de Prata, outro ponto turístico de Campos do Jordão. O local foi um dos que visitei com minha família, então foi uma experiência super nostálgica para mim. Vou ser sincera: não tem nada de espetacular por lá e, se eu não tivesse uma memória afetiva do local, talvez nem fosse… (mas também é de graça e próximo ao centro, então, literalmente não custa nada!

Na Ducha de Prata, depois de anos…

Dia 3

O terceiro dia foi reservado ao Parque Amantikir, o lugar que eu mais queria conhecer nessa viagem! Pesquisando sobre Campos do Jordão, me encantei com as fotos de um labirinto inglês (não, não tenho maturidade). Descobri que ele fica dentro do Amantikir, e foi quando decidi que precisava conhecer o lugar. Mas eu confesso: não imaginava que seria TÃO lindo!

O parque foi fundado em 2007, ou seja, muito tempo antes da viagem que fiz com minha família. Por isso, ainda não havia tido a oportunidade de conhecer esse paraíso de flores! O espaço reúne mais de 700 espécies de plantas em 60 mil m² – de rosas a cactos, passando por lavandas, suculentas, bromélias, cerejeiras, tulipas…! O Amantikir é separado por setores e conta com vários jardins temáticos – alguns inspirados no estilo característico de países como Japão, França e Inglaterra. Os mirantes são um espetáculo à parte e oferecem uma vista privilegiada da serra!

Quem vai para Campos do Jordão TEM que visitar o Amantikir. E para quem mora em São Paulo e região, vale a pena fazer um bate e volta para conhecer o parque – ele fica próximo ao portal da cidade!

O quarto dia era também nosso último. Poderíamos ir embora em qualquer horário, já que estávamos de carro. Mas, como era sexta-feira, dia em que o o trânsito é (ainda mais) caótico em São Paulo, decidimos ir antes do almoço. Então, aproveitamos a parte da manhã apenas para para explorar mais um pouquinho do hotel! E foi o desfecho perfeito para a nossa deliciosa viagem!

Espero que tenham gostado do post e das minhas humildes dicas <3

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s