Resenha de Pequenos incêndios por toda parte – Celeste Ng

Ordem é a palavra-chave em Shaker Heights: da localização das escolas à cor das casas, tudo segue um padrão perfeito. E a jornalista Elena Richardson não poderia se encaixar melhor nesse estilo de vida. Mas, quando a artista Mia Warren e sua filha, Pearl, chegam à cidade, a imprevisibilidade de suas rotinas é um contraste, quase uma afronta, à existência padronizada de Shaker Heights. Elas se tornam as inquilinas dos Richardson, e logo os quatro filhos do casal se encantam pelas duas. Mas o passado misterioso de Mia pode desestruturar a ordem a que todos estão acostumados. Afinal, nada é simplesmente certo ou errado.

Conheci Celeste Ng com o incrível Tudo o que nuncacontei, que se tornou um dos meus livros favoritos de 2017. Então, é claro que as expectativas para Pequenos incêndios por toda parte estavam lá no alto! E a autora não me decepcionou! Mais uma vez, ela foi capaz de explorar a maternidade em toda sua complexidade, mas de uma maneira muito mais instintiva, quase selvagem. A abordar o tema sob diferentes pontos de vista, nunca deixou faltar perspectiva. E assim, nos propôs perguntas quase impossíveis de serem respondidas: o que é ser mãe? O que transforma uma mulher em mãe?

Mais do que tridimensionais ou complexos, os personagens de Pequenos incêndios por toda parte são surpreendentes. Assim como na vida real, eles se transformam ao longo da trama, de maneira totalmente condizente com suas personalidades e situações. Mas, ainda assim, nos pegam desprevenidos e, quando percebemos, aprendemos a gostar de um ao mesmo tempo em que passamos a odiar outro. Nesse contexto, é claro que não poderiam faltar os dilemas. E eu adoro como Celeste Ng mostra os dois lados da mesma história, nos colocando em um fogo cruzado de sentimentos, que nos levam além do certo e errado.

Como escrevi na resenha de Tudo o que nunca contei, a escrita de Celeste Ng é um conjunto de paradoxos. E em Pequenos incêndios por toda parte, vamos novamente de um extremo a outro: da indignação à compreensão, do mistério à revelação, da culpa à redenção. E é assim que a metáfora fica clara: frustrações, mágoas e obsessões são realmente como pequenos incêndios. Queimam de dentro pra fora, corroem e destroem. Se espalham por toda parte a uma velocidade incontrolável.

Título original: Little Fires Everywhere
Editora: Intrínseca
Autor: Celeste Ng
Ano: 2017
Páginas: 416
Tempo de leitura: 5 dias
Avaliação: 5 estrelas

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s