Resenha de A Diferença Invisível – Mademoiselle Caroline e Julie Dachez

Aos 27 anos, Marguerite é como qualquer outra pessoa! Ou, ao menos, parece ser. Todos os dias, ela segue exatamente a mesma rotina e se concentra exaustivamente em agir como todos os outros. Marguerite também tem dificuldade em entender piadas e comentários que não possam ser levados ao pé da letra. E por preferir ficar em casa (com seus gatos e cachorro) do que sair com os amigos, é considerada esquisita e antissocial. Não à toa, ela se sente deslocada e, há tempos, tenta entender por que é diferente de todo mundo. Durante uma de suas tentativas, Marguerite desconfia que tem a Síndrome de Asperger, um espectro do autismo que afeta a percepção do mundo e a interação com os outros. E pela primeira vez, ela sente que encontrou todas as respostas que tanto procurou.

Mais do que contar a história da autora Julie DachezA Diferença Invisível nos dá uma aula sobre o autismo. Afinal, não é raro as pessoas terem uma ideia equivocada sobre a condição –  o que, muitas vezes, nem se trata de preconceito e, sim, de falta de informação. É claro que existem diferentes níveis do transtorno, mas é importante jogar uma nova luz sobre o assunto, iniciando um processo de desmistificação e educação. E é exatamente isso que a graphic novel de Julie e Mademoiselle Caroline faz com tanta maestria: nos inspira a expandir o conceito de “normal”.

Eu adorei o estilo de ilustração de A Diferença Invisível, mas o que realmente me chamou a atenção foi o uso das cores. O vermelho vivo que estampa as páginas antes do diagnóstico incomoda e até agride. Depois da descoberta de Marguerite, percebemos os tons mais suaves, que refletem as mudanças no humor e no estado de espírito da protagonista. Por um lado, a forma como a personagem é vista e tratada por não se encaixar nos padrões da sociedade entristece e revolta. Mas, por outro, suas descobertas são redentoras! Porque Marguerite não descobre apenas ser portadora da Síndrome de Asperger. Ela descobre o seu lugar no mundo, onde as pessoas não apenas enxergam sua diferença, como também a compreendem e respeitam.

E por isso é tão fácil se identificar com A Diferença Invisível. Porque a obra de Julie Dachez e Mademoiselle Caroline é sobre o autismo, mas é muito mais sobre pertencer e se conectar com suas diferenças – sejam elas grandes ou pequenas, invisíveis ou não.

Título original: La Différence Invisible
Editora: Nemo
Autor: Mademoiselle Caroline e Julie Dachez
Ano: 2016
Páginas: 192
Tempo de leitura: 1 dia
Avaliação: 5 estrelas

*A Diferença Invisível faz parte do projeto #Lendo1GraphicNovelPorMês

Anúncios

3 pensamentos sobre “Resenha de A Diferença Invisível – Mademoiselle Caroline e Julie Dachez

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s