Troféu Literário 2017: os melhores e piores

Oba, chegou a hora de responder o Troféu Literário 2017! Neste ano, resolvi fazer diferente: em vez de responder tudo de uma vez, vou fazer vários posts no Instagram e também aqui no blog, com uma breve explicação sobre minhas escolhas! Então, para começar, vamos falar sobre os melhores e piores do ano?

O melhor livro: Harry Potter e a Ordem da Fênix, J. K. Rowling | É difícil escolher o livro que mais gosto da série, mas acho que Ordem da Fênix se destaca. Primeiro, por ser onde a história realmente pega fogo. E segundo porque eu, particularmente, amo a combinação jogos políticos + ação, e acho que o quinto volume de HP equilibra bem os dois elementos!

O pior livro: Um Amor Incômodo, Elena Ferrante | Não sei se, por causa de A Filha Perdida, acabei elevando demais as expectativas em relação à autora. Mas a verdade é que Um Amor Incômodo realmente não me cativou. Não consegui me conectar com a história e muito menos com a protagonista.

O livro com a melhor capa: Minha vida (não tão) perfeita, Sophie Kinsella | Adoro capas fofinhas e a de Minha vida (não tão) perfeita é o cúmulo da fofurice!

O livro com a pior capa: Apenas uma garota, Meredith Russo | Não tem jeito, não gosto de livros com pessoas na capa.

O livro que rendeu a melhor adaptação cinematográfica: Os Descendentes, de Kaui Hart Hemmings | Eu SEMPRE amei tanto a adaptação de Os Descendentes, que passei anos com “medo” de ler o livro e descobrir que o filme não era fiel à obra original. Mas, para minha felicidade e alívio, o diretor Alexander Payne foi preciso na hora de adaptar a obra de Kaui Hart Hemmings!

O livro que rendeu a pior adaptação cinematográfica: Divergente, de Veronica Roth | Bom, como não li muitos livros que foram adaptados neste ano, sobrou para a releitura de Divergente

O título mais genial: Suicidas, Raphael Montes | Eu amo títulos de uma palavra só e quando o livro atende pelo nome de Suicidas, é possível não ficar intrigado logo de cara? Direto, objetivo e genial!

O título mais nada a ver: Tartarugas até lá embaixo, John Green | Durante a história, a gente até entende o porquê do nome do livro. Mas eu detesto títulos que não dizem nada e não dão nem uma pista sobre o que a obra aborda.

O melhor enredo: Matéria Escura, Blake Crouch | Sério, o que é o roteiro de Matéria Escura? A história de Blake Crouch combina Teoria do Caos, o famoso “e se…”, realidades paralelas e multiverso, e o resultado é incrível!

O pior enredo: Meu coração e outros buracos negros, Jasmine Warga | A sinopse de Meu coração e outros buracos negros promete. No entanto, Jasmine Warga escolheu ser superficial e simplória ao falar de suicídio, que é um tema que exige tanta responsabilidade e sensibilidade! Uma pena.

E vocês, concordam/discordam em alguma categoria?

Para quem quiser participar, todos os detalhes aqui!

Anúncios

Um pensamento sobre “Troféu Literário 2017: os melhores e piores

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s