As 15 adaptações de livros que mais gosto

Adaptações de livros são um caso de amor e ódio. Mas, amando ou odiando o resultado, é fato que a maioria dos viciados em literatura adora assistir às versões cinematográficas – e falar mal, se for o caso. E eu sou um deles. Por isso, escolhi as 15 adaptações de livros que eu mais gosto e, em alguns casos, até prefiro em relação à obra original :)

A Culpa é das Estrelas
A adaptação de A Culpa é das Estrelas é tão fenômeno quanto o livro de John Green. E não é à toa, já que o filme é realmente encantador e consegue transmitir não apenas toda a emoção da história, como também todo o clima surpreendentemente leve criado pelo autor. É claro que o longa não é 100% fiel, mas dá para dizer que as alterações foram felizes e só deixaram a adaptação melhor.

A Invenção de Hugo Cabret
Eu assisti A Invenção de Hugo Cabret e logo me apaixonei pela história e pela estética do filme de Martin Scorsese – e na época, eu nem sabia que ele havia sido inspirado no livro de Brian Selznick. Quando descobri, automaticamente quis ler a história e foi uma delícia rever o longa, sabendo que a estética e a atmosfera que eu tanto amei vieram da obra original!

Clube da Luta
Clube da Luta foi mais um filme que assisti antes de ler a obra original, olivro homônimo de Chuck Palahniuk. E apesar da história ser completamente mindfuck, o diretor David Fincher conseguiu levar a trama para o cinema com fidelidade e clareza, sem perder o clima de desordem e insanidade criado pelo autor.

Como eu era antes de você
Eu li o livro de Jojo Moyes em 2013 (e reli no ano passado) e, desde então, foram literalmente anos de espera pela adaptação cinematográfica. Como o livro é um dos meus favoritos da vida, foi impossível controlar as expectativas. E, dessa vez, não me decepcionei! O veredito final: o filme poderia ser mais longo e mais complexo, mas acho que captou a essência da história e retratou a situação com responsabilidade – e isso tudo sem perder o charme!

A Garota Dinamarquesa
Conheci a história de Lili Elbe por causa da adaptação cinematográfica do livro de David Ebershoff. Mas, antes de assistir ao filme, fiz questão de ler a obra original. Eu já imaginava que iria gostar da história, mas a verdade é que A Garota Dinamarquesa acabou se tornando meu livro favorito de 2016. E o filme, dirigido por Tom Hooper, não deixou a desejar – muito por conta de Eddie Redmayne Alicia Vikander (que faturou o Oscar), que personificaram Einar/Lili Greta perfeitamente! E, de novo, a essência e o significado da história estão ali, intactos!

Garota Exemplar
Assim que li Garota Exemplar, de Gillian Flynn, soube que seria uma adaptação complicada (Livro x Filme aqui!) e fiquei com receio do resultado final. Também dirigido por David Fincher, porém, o filme étão genial quanto o livro e conseguiu captar boa parte das muitas nuances e dualidades da trama de Gillian Flyn. Superou minhas expectativas.

Histórias Cruzadas
Eu já havia assistido e adorado Histórias Cruzadas antes mesmo de ler a obra original (A Resposta, de Kathryn Stockett). Quando terminei a leitura do livro – que, por sinal, é incrível -, já fazia algum tempo que eu havia assistido ao filme e fiquei com certo receio de que, no final das contas, ele não fosse uma boa adaptação. Para a minha surpresa e felicidade, porém, Histórias Cruzadas é uma versão cinematográfica fiel, com mudanças compreensíveis, além de uma história inspiradora.

It: A Coisa
It: A Coisa
foi o livro que me fez amar Stephen King e se tornou um dos meus favoritos da vida. E eu amei quando soube que o remake (Livro x Filme sobre a minissérie de 1990 aqui!) seria dirigido por Andy Muschietti. Mas não nego: detestei a ideia de fazer dois filmes. No entanto, assim que os primeiros teasers foram divulgados, comecei a repensar minha opinião. Quando vi o Pennywise de Bill Skarsgard, então…! Logo, é ÓBVIO que cheguei no cinema com as expectativas no céu – e também com MUITO medo de me decepcionar. Mas, para meu alívio e felicidade, a adaptação de um dos meus livros favoritos tem tudo para se tornar também um dos meus filmes de terror preferidos!

Jogos Vorazes
Jogos Vorazes
é uma das minhas séries favoritas de todos os tempos e, felizmente, as adaptações cinematográficas não deixam a desejar (Livro x Filme de A Esperança – Parte 1 aqui e de A Esperança – O Final aqui!). É verdade que MUITOS detalhes da história criada por Suzanne Collins foram deixados de fora. Mas, assim como os livros, os filmes também ficam cada vez mais complexos e profundos e, no final das contas, os elementos imprescindíveis estão ali!

O Diário de Bridget Jones
Já faz muitos anos (tipo, 11) que li O Diário de Bridget Jones, mas lembro que, apesar de ter gostado dos livros da série, os achei cansativos. Os filmes, em compensação, foram reproduzidos à exaustão pelo meu DVD e são minhas paixões até hoje – apesar de eu saber que eles, principalmente o segundo, não são extremamente fiéis às obras de Helen Fielding.

O Menino do Pijama Listrado
O Menino do Pijama Listrado
de John Boyne, ficou na minha lista de livros para ler por muito tempo. E eu confesso que, apesar de tê-lo considerado ótimo, esperava mais. O filme, no entanto, é bastante fiel e, na minha opinião, até melhor. E não por deméritos do autor, mas porque O Menino do Pijama Listrado é uma história que tem um impacto ainda maior quando vista do que lida.

O Noivo da Minha Melhor Amiga
O Noivo da Minha Melhor Amiga
, de Emily Giffin, foi mais um livro que li após assistir à adaptação cinematográfica. E lê-lo me fez gostar ainda mais do filme. Como sempre, é claro que o longa traz algumas mudanças em relação ao livro, mas são todas compreensíveis e até bem-vindas. Amo a forma como a adaptação capta os dilemas de Rachel e o romance entre os protagonistas.

Precisamos falar sobre o Kevin
Provavelmente um dos livros mais geniais da história, Precisamos falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver, é uma obra difícil de ser adaptada – ainda mais por contar com uma narrativa epistolar. No entanto, o filme conseguiu levar o clima pesado e sombrio das páginas para as telas e, apesar de ter sido obrigado a resumir a trama, adaptou-a com fidelidade.

Um Dia
Um Dia
, de David Nicholls, é um dos meus livros favoritos da vida, então, imagina meu medo antes de assistir ao filme? Para o meu alívio, a adaptação é, na maior parte do tempo, fiel e, o mais importante, traz a emoção aquele clima de nostalgia, que é uma das características que mais me marcaram ao ler o livro.

MENÇÃO HONROSA

Harry Potter
Assim que terminava de ler um livro da saga Harry Potter, já corria para assistir à adaptação (não, eu nunca havia assistido a nenhum longa da franquia). Gostei de todos, mas, apesar de serem filmes relativamente longos, achei-os bem defasados em relação ao enredo – principalmente O Prisioneiro de Azkaban A Ordem da Fênix. Como assisti com meu namorado, que não leu os livros, ficou claro pra mim que muitas pontas acabaram ficando soltas nas adaptações. Aí você me pergunta: então o que HP está fazendo nessa lista? Explico: apesar de não conseguirem abarcar toda a complexidade da trama, os filmes da saga captaram perfeitamente a atmosfera da história e também conseguem transmitir os valores dela, que são ponto imprescindível! Então, as adaptações de HP tinham que estar aqui, ainda que em uma menção honrosa!

Quais são as adaptações de livros que vocês mais gostam?

Anúncios

6 pensamentos sobre “As 15 adaptações de livros que mais gosto

  1. Confesso que alguns dos filmes que você listou eu não li o livro, como Clube da luta e o menino do pijama listrado.
    Uma das adaptações que eu amoooo é Orgulho e preconceito, super fiel ao livro, fora que é Austen e nem precisamos entrar em mais detalhes.
    Outro que eu curto e claro não está na sua lista é Harry Potter, nem preciso falar, apenas sentir.
    E por enquanto eu curto as adaptações de Hunger Games, mesmo não tendo saído o último ainda (oremos).
    =D

    1. Eu pensei em colocar Jogos Vorazes, mas, apesar de gostar bastante do 2 e do 3, acho que o 1 deixa um pouco a desejar, então decidi deixá-lo de lado hehehe Mas acho que o quarto (e último, snif) será demais. Sentirei saudades do Peetinha!

  2. Um amor para recordar. Sei que é raro o filme ficar melhor que o livro, mas no caso deste foi o que ocorreu. É lindo! Perfeito.

    Também tem a minissérie do livro Orgulho e Preconceito de 1995. É super fiel a estória de Jane.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s