Resenha de O Livro dos Baltimore – Joël Dicker

Durante a infância e a adolescência, Marcus Goldman viveu momentos inesquecíveis em Baltimore, junto ao lado bem-sucedido da família. Com os primos Hillel e Woody, ele conheceu a amizade e a lealdade que jamais encontraria novamente. Nos tios Saul, seu grande ídolo, e Anita, ele via a beleza da dignidade, da elegância e do amor inabalável. O que Marcus e os Goldman-de-Baltimore não sabiam é que o Drama acabaria com tudo, transformando o sucesso e o glamour em cinzas e decadência. Oito anos depois, já um escritor de sucesso, Marcus decide escrever um livro sobre os tios e primos. Mas, para isso, é necessário revisitar o passado e desencavar segredos sobre aqueles que mais amava.

Encontre o melhor preço de O Livro dos Baltimore

Em O Livro dos Baltimore, que mistura passado e presente, conhecemos um lado mais “pessoal” de Marcus Goldman, também protagonista de A verdade sobre o caso Harry Quebert. E se me conquistou com Harry Quebert, Joël Dicker me arrebatou com o novo romance. Mais uma vez, o autor mostra que é dono de uma escrita elegante, porém fluida; detalhada, mas nunca cansativa. E com personagens extremamente complexos e cativantes, contextualiza o enredo, prolonga o suspense e alimenta a expectativa, mas nunca “enrola” o leitor. E é por isso que, também novamente, o resultado é muito mais do que um romance, um suspense ou um drama. É uma história palpável, quase real, justamente porque tem de tudo um pouco, assim como a vida.

Se em Harry Quebert, Dicker nos apresenta a lealdade inabalável de Marcus a Harry, em O Livro dos Baltimore, conhecemos a cumplicidade e a admiração que o protagonista nutre aos Goldman-de-Baltimore. E é por meio dos sentimentos de Marcus em relação aos tios e primos que o autor retrata as linhas tênues que existem entre admiração e inveja, exemplo e competição, auto-confiança e vaidade, obstinação e teimosia. No entanto, é também no meio de tudo isso que encontramos a lealdade incondicional, o amor inabalável e a admiração que contemplam o que as pessoas têm, sim, mas acima de tudo, o que elas são.

Embora tenha lido bons livros nos últimos meses, já fazia um bom tempo que eu estava em busca de um que me arrebatasse. E confesso que, apesar de ter adorado A verdade sobre o caso Harry Quebert, não esperava que a trama arrebatadora que eu procurava estivesse em O Livro dos Baltimore. A história de Marcus e os Goldman-de-Baltimore é amor e traição, é delicadeza e brutalidade, é mentira e honestidade, é passado e presente, é efemeridade e para sempre, é emoção e mais emoção. É sobre o quanto dói aceitar que nem mesmo aqueles que mais amamos são perfeitos. E sobre o quanto é reconfortante saber que, ainda que imperfeitos, continuam sendo aqueles que mais amamos.

Título original: Le Livre des Baltimore
Editora: Intrínseca
Autor: Joël Dicker
Ano: 2015
Páginas: 412
Tempo de leitura: 2 dias
Avaliação: 5 estrelas

selo2016

Anúncios

5 thoughts on “Resenha de O Livro dos Baltimore – Joël Dicker

  1. O meu mais novo FAVORITO DA VIDA!!! Que livro perfeito!!! ^^ <3
    Adorei a foto e a resenha! E nunca vou me cansar de te agradecer por ter me indicado o livro! :*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s