Resenha de O Livro de Memórias – Lara Avery

img_7981

Sammie McCoy é uma aluna exemplar e, aprovada para estudar na Universidade de Nova York, não vê a hora de se mudar da pequena cidade onde mora. No entanto, antes de concretizar seus planos, Sammie descobre que sofre de uma doença degenerativa, que irá acabar com sua memória e comprometer sua integridade física. Mesmo assim, ela não desiste de transformar seus sonhos em realidade e, para driblar os sintomas da condição, começa a escrever o Livro de Memórias para a “Sammie do futuro”. Mas a verdade é que a realidade é muito mais implacável do que ela poderia imaginar.

>> Encontre o melhor preço de O Livro de Memórias

Vou ser muito sincera: depois de ler tantos livros young adult na “temporada” 2013/2014, enjoei um pouco do gênero e passei a me irritar com os personagens. No entanto, quando a Companhia das Letras me ofereceu a prova antecipada de O Livro de Memórias, me interessei pela sinopse. Sabia que existia o risco de que a obra de Lara Avery caísse nos clichês e até fosse pedante, já que a doença degenerativa é o foco da história. No entanto, fui presenteada com uma trama consistente e que, apesar de ser também tocante, tem senso de humor apuradíssimo.

Sammie tem as características de uma adolescente real, mas é seu jeito descontraído de encarar os problemas que se destaca. Com esse traço da personagem, Lara Avery foi capaz de tirar um pouco da carga dramática da história, criando um contraste divertido e necessário com a doença. O estilo de narrativa de O Livro de Memórias, aliás, me lembrou bastante de O Diário da Princesa, de Meg Cabot, e não só por causa do formato: embora existam em universos completamente diferentes, Sammie e Mia têm muito em comum – a teimosia, a determinação e o senso de humor, por exemplo, só para citar alguns.

Com uma protagonista extremamente cativanteO Livro de Memórias é envolvente e evolui no ritmo certo. No entanto, Stuart e Cooper, os “mocinhos” da história, não me conquistaram muito. Sei que a “competição” entre eles não era o foco da trama, mas acho que poderia ter sido desenvolvida de maneira mais interessante. Gosto de assumir um “team” quando leio um young adult com triângulo amoroso e isso não aconteceu com a obra de Lara Avery.

O Livro de Memórias é tão previsível quanto surpreendente e, nessa toada, oferece muitos aprendizados ao leitor. A doença traz dificuldades a Sammie, mas também proporciona a ela a chance de refletir sobre sua vida e seus sonhos. E é até irônico como uma garota inteligente, que pensava saber muito sobre tudo, ainda que não de maneira arrogante, percebe que sabe tão pouco sobre si. Sammie viveu quase toda a vida com os olhos no futuro e, com a condição, aprende a viver mais o presente. No entanto, a maior lição de O Livro de Memórias é entender que ser o melhor aos olhos dos outros nem sempre é ser o melhor para si mesmo.

Título original: The Memory Book
Editora: Seguinte
Autor: Lara Avery
Ano: 2016
Páginas: 346
Tempo de leitura: 4 dias
Avaliação: 4 estrelas

selo-cia-das-letras

Anúncios

3 pensamentos sobre “Resenha de O Livro de Memórias – Lara Avery

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s