Resenha de Na Estrada Jellicoe – Melina Marchetta

img_7431

Uma vez por ano, os estudantes do internato da pequena Jellicoe enfrentam batalhas territoriais com os citadinos, que são os adolescentes da cidade, e os cadetes, alunos de um colégio militar de Sydney. Taylor é líder de um dos dormitórios dos internos e é escolhida para representar o internato na “guerra”. Mas, ao mesmo tempo, ela precisa lidar com situações ainda mais complicadas: o passado obscuro, que inclui o abandono pela mãe; o desaparecimento de Hannah, a única adulta em quem confia; e o ressurgimento de Jonah Griggs, o cadete que ela pensou que jamais veria novamente.

>> Encontre o melhor preço de Na Estrada Jellicoe

Na Estrada Jellicoe está na minha lista de leituras desde 2013, quando li Quem é você, Alasca?, de John Green, e o Goodreads me recomendou a obra de Melina Marchetta pelas semelhanças entre as histórias. Mas, com tantos livros na fila, acabei adiando a leitura de Na Estrada Jellicoe, até que a Editora Seguinte anunciou que o publicaria em português. Aí, acabaram-se as “desculpas”. As expectativas eram altas, afinal, Quem é você, Alasca? mexeu demais comigo, e não tinha como não esperar que Na Estrada Jellicoe me causasse sensações similares.

No entanto, preciso confessar que a leitura não foi fácil como eu gostaria e esperava. O início, que mescla o presente de Taylor com a guerra territorial e um manuscrito misterioso escrito por Hannah, é bastante confuso. Aliás, para ser bem sincera, entendo que as batalhas entre internos, citadinos e cadetes seja uma forma de conectar passado e presente. Mas, na minha mais honesta e modesta opinião, este é um dos pontos que fazem com que Na Estrada Jellicoe perca um pouco do apelo, especialmente no começo.

Aos poucos, porém, vamos entendendo a história e tudo o que ela engloba: o passado complicado de Taylor – principalmente o abandono pela mãe -, a história pesada e o desaparecimento misterioso de Hannah e pequenas tramas paralelas que enriquecem o enredo. E aí é possível não apenas compreender Na Estrada Jellicoe, como também se apegar aos personagens e se identificar.

Até um pouco além da metade do livro, eu estava achando tudo bem confuso e até chato. E de repente, os fragmentos da história começaram a se conectar e a se encaixar, e foi quando eu entendi por que o Goodreads me indicou Na Estrada Jellicoe, afinal. Apesar de ser regada a tragédias e suspense, dois ingredientes que tornam quase qualquer história envolvente e interessante, a obra de Melina Marchetta peca nos dois quesitos – além de ser um tantinho previsível. Mas, no final (bem no finalzinho mesmo), o livro me conquistou exatamente pelos mesmos motivos que Quem é você, Alasca?: Com base na amizade e no amor, retrata o luto com honestidade e mostra que tanto a raiva quanto a redenção coexistem justamente na dor de perder alguém.

Título original: On the Jellicoe Road
Editora: Seguinte
Autor: Melina Marchetta
Ano: 2006
Páginas: 296
Tempo de leitura: 5 dias
Avaliação: 3 estrelas

selo-cia-das-letras

Anúncios

One thought on “Resenha de Na Estrada Jellicoe – Melina Marchetta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s