Resenha de Uma Vida no Escuro – Anna Lyndsey

img_4831

Anna Lyndsey é funcionária pública e, enfim, realizou o sonho de comprar seu próprio apartamento em Londres. Quando o único objetivo se torna manter o novo padrão de vida, Anna começa a sentir um estranho desconforto na pele do rosto, que parece ser causado pela tela do computador. Logo, o incômodo se transforma em uma alergia extrema a qualquer fonte de luz, que obriga Anna a trocar o emprego, a vida social e qualquer rastro de independência por uma existência totalmente limitada e, literalmente, no escuro.

>> Encontre o melhor preço de Uma Vida no Escuro

Estava dando uma volta pela livraria quando a capa de Uma Vida no Escuro me chamou a atenção. Quando descobri que se tratava de um livro de memórias, me interessei ainda mais, já que, além de adorar o gênero, estava em busca de uma obra de não ficção para cumprir o Desafio de Leitura. Confesso que tive um pé atrás com a história, um receio de que fosse pedante por se tratar de doença, mas Anna Lyndsey (que, aliás, é um pseudônimo) soube retratar a situação de maneira profunda, mas também realistasem doses excessivas de autopiedade.

Uma Vida no Escuro têm capítulos curtos e que não seguem ordem cronológica, o que torna a história já interessante ainda mais envolvente e dinâmica. E se a escrita direta de Anna nos traduz o peso do confinamento no quarto escuro, a leveza de suas palavras contrasta com a gravidade da situação, fazendo com que o leitor sinta empatia por ela e não dó. No entanto, o mais gostei no livro foi a honestidade da autora ao mostrar os altos e baixos de sua vida após a descoberta da doença: desde o desespero e o eventual desejo de se suicidar até a busca constante e incessante pela força para continuar lutando.

Talvez por se tratar de um livro de não ficção, Anna Lyndsey fez questão de não romantizar sua história ou dar a ela um começo, um meio e um fim. E mais do que uma obra sobre viver com uma doença incurável e debilitante, Uma Vida no Escuro é sobre se redescobrir em condições adversas e ser capaz de redefinir o que é bom e o que é ruim. Em seu livro de memórias, Anna mostra que resiliência não é sorrir em momentos difíceis e simplesmente aceitar situações dolorosas, mas encontrar saídas mesmo quando a solução parece impossível.

Título original: Girl in the dark
Editora: Intrínseca
Autor: Anna Lyndsey
Ano: 2015
Páginas: 248
Tempo de leitura: 4 dias
Avaliação: 4 estrelas

selo-2015

Anúncios

6 thoughts on “Resenha de Uma Vida no Escuro – Anna Lyndsey

  1. Isso significa que eu devo ler imediatamente, né? hahaha
    que bom que curtiu <3 eu não sei se ainda li alguma memória – na verdade meus challenges estão uma bagunça snif. Mas já está incluído nas minhas TBR por motivos de eu já querer antes e agora querer mais :D

    Beijos, Náaaaa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s