Resenha de A Febre – Megan Abbott

IMG_8874

Deenie e Lise são melhores amigas e levam uma vida tranquila na pequena e pacata cidade de Dryden. No entanto, tudo muda quando Lise sofre uma violenta convulsão em plena sala de aula, o que a deixa inconsciente e confinada a uma cama de hospital. Enquanto os médicos tentam, sem sucesso, descobrir o que causou a convulsão de Lise, outras meninas começam a sofrer ataques similares, ainda que menos graves.

Os médicos desconfiam que o surto possa ter a ver com as vacinas contra o HPV que foram ministradas nas garotas ou se tratar de uma contaminação causada pelo lago da cidade, onde a entrada é proibida. Deenie não é acometida pelo surto, mas nota que todas as meninas atingidas têm uma ligação com ela e, cansada da falta de respostas e informações, começa a buscar pela verdade.

Para escrever A Febre, Megan Abbott se inspirou em uma história real que aconteceu em Le Roy, nos Estados Unidos, em 2012, quando cerca de 20 garotas começaram a desenvolver tiques nervosos e sofrer com desmaios e convulsões, cujas causas nunca foram realmente descobertas. Assim que li a sinopse da obra e soube da inspiração em um caso real, fiquei curiosíssima para ler a história e talvez tenha elevado demais as expectativas, porque realmente me decepcionei.

Coisas ruins acontecem e acabam, mas onde vão parar? […] Elas ficam com a gente para sempre, como parasitas sob a pele?

Para começo de conversa, a escrita de Megan Abbott não me cativou. Apesar de o livro ter apenas 268 páginas, confesso que foi uma leitura arrastada e quase cansativa. Mas me agarrei à possibilidade de chegar ao final e ser surpreendida por um plot twist, até por conta de comentários que vi nas redes sociais. E não posso dizer que não fiquei surpresa com o desfecho, no entanto, na minha opinião, foi uma reviravolta que não se encaixou exatamente com o restante da história. Incoerente seria uma palavra muito forte para defini-la, mas é a que chega mais perto.

Crescer parecia uma série de “depois” atordoantes.

Eu adoro histórias de suspense, mas acho que Megan Abbott exagerou na dose, o que me causou expectativas cada vez mais elevadas e, posteriormente, completamente frustradas. Para manter o mistério, a autora instiga o leitor a pensar em mil teorias, que acabam sendo abandonadas no final. De qualquer forma, gostei de como a autora explorou como a internet e as redes sociais influenciam no comportamento e na comunicação da sociedade e como podem contribuir para “epidemias virtuais”. Megan Abbott também foi capaz de captar e retratar quão dúbia e conturbada podem ser as relações entre as amigas, assim como o peso da traição.

Título original: The Fever
Editora: Intrínseca
Autor: Megan Abbott
Publicação original: 2014

selo-2015

10 comments

  1. Só ouvi falar de decepção em relação a esse livro até agora. Não fiquei com vontade de Lê-lo quando a Intrínseca o lançou, e menos ainda depois de algumas resenhas sobre ele. (Amei a foto!)

  2. Nossa… A sinopse parecia tão promissora, que pena que foi uma leitura frustrante.
    Bom saber, assim nem coloco na minha lista de desejos. Mas depois quero que vc me conte o que acontece exatamente, por favor. rsrsrs

    Beijos!

    • Pois é! Fiquei chateada, mas acontece, né? Ossos do ofício…
      E eu conto, sim, com todo o prazer. Aí quem sabe você me diz se também ficaria decepcionada ou se eu que sou chata, haha!
      Beijos

Deixe uma Resposta para Nádia Tamanaha Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s