[OFF] Surpreendente Rosário

rosario-1

Viajar nunca foi uma prioridade na minha vida. E continua não sendo. No entanto, depois de conhecer alguns lugares incríveis, viajar se tornou algo que eu gostaria de fazer com frequência. Entre 2012 e 2013, fui para o Chile, para a Argentina duas vezes e para o Uruguai. Em 2014, em compensação, não fui nem pra Praia Grande :( Então, dei meu jeitinho este ano e escapei para Rosário, na Argentina (sim, de novo, amo!), por alguns dias \o/

Rosário não é um dos destinos mais populares do mundo, tanto é que se mostra um pouco defasada em relação ao trato com os turistas – mas, que fique claro, não em infraestrutura. Eu não sabia exatamente o que esperar e fui surpreendida por uma cidade tranquila, mas também super ativa e repleta de espaços e atividades para os moradores – e, consequentemente, para os turistas, que pareceram ser bem poucos. Então, hoje, vou compartilhar com vocês minhas aventuras por Rosário <3

DE SÃO PAULO A ROSÁRIO
Rosário é tão próxima de São Paulo quanto Buenos Aires, mas, por conta da demanda turística, é muito mais difícil encontrar voos – e diretos – para lá. No Decolar.com, só havia opções com uma parada na capital argentina e conexões de até 8 horas. Por isso, decidimos checar o site da TAM e, ainda bem, encontramos voos diretos e com passagens pelo mesmo preço. A viagem de São Paulo até Rosário leva menos de 3 horas e, apesar do voo de ida ter sido tenso por causa de turbulência e pouso arremetido, acredito que, normalmente, seja tranquila.

O HOTEL
Ir para Rosário era um plano para 2014 e que acabou não dando certo. Na época, eu havia pesquisado hotéis e nenhum tinha me agradado de verdade – adoro hotéis, acredito que façam parte da experiência de viajar, e confesso que tenho algumas frescuras. Quando decidimos ir este ano, voltei a pesquisar e, para minha felicidade, descobri que o Esplendor de Rosário (da mesma rede em que fiquei em Montevidéu) havia reaberto. Não pensei duas vezes e fiz a reserva no Booking. Por causa do dólar, a estadia saiu um pouco mais cara do que eu gostaria, mas valeu a pena: o Esplendor Savoy Rosario, assim como todos os hotéis da rede, fica em um prédio antigo da cidade e a decoração é um espetáculo. Confesso que o quarto de Montevidéu era bem mais espaçoso e mais bonito, mas o de Rosário não deixou a desejar.

rosario-19

rosario-20

O DINHEIRO
Um real está valendo em média 2,80 pesos, mas não se anime demais! Primeiro porque, diferentemente dos estabelecimentos de Buenos Aires, a grande maioria dos de Rosário não troca real e muitos não aceitam cartão de crédito também. Por isso, trocar o dinheiro é imprescindível. Mas a pior notícia é que, ao que parece, se a crise está ruim para nós, está pior para eles. Comprar roupas e sapatos em Rosário, nem pensar! Livros? Também não – um exemplar não sai por menos de, acredite!, R$ 100. Comer ainda é relativamente vantajoso, mas nem sempre – um número no McDonald’s, por exemplo, sai quase R$ 40.

A VIAGEM
Dia 1: Rio Paraná e Monumento a la Bandera
Chegamos a Rosário por volta das 13h, pegamos o táxi para o hotel, encontramos um  lugar para almoçar e voltamos para o quarto para dar uma descansada. Quase no final da tarde, fomos passear à beira do Rio Paraná, que me surpreendeu bastante pela beleza e pelo clima. Era terça-feira, mas o local estava cheio de gente pescando (apesar de ser proibido), fazendo atividades físicas ou simplesmente curtindo a vida. Na Estação Fluvial de Rosário, você encontra alguns restaurantes bem legais e, aos finais de semana, é possível passear de barco.

rosario-2

Agora, se teve algo que realmente me surpreendeu nesta viagem foi o Monumento a la Bandera. Achei que o local seria uma daquelas atrações que você só se interessa porque está no meio do seu caminho – fica super perto do hotel, aliás. Mas me enganei redondamente! O monumento é simplesmente incrível, além de extremamente grandioso. Nunca fui para Grécia (meu sonho), mas o Monumento a la Bandera me lembrou bastante as construções pelas quais o território grego é famoso. Nesse caso, imagens valem mais do que mil palavras:

rosario3

rosario-4

É possível subir no monumento para ter uma visão panorâmica da cidade, mas não achamos que era necessário. Agora, uma coisa que eu queria ter feito e esqueci era voltar no monumento à noite, quando ele fica todo iluminado. Outra dica é ir ao local no final da tarde, quando o céu argentino fica ainda mais espetacular.

rosario-5

Dia 2: rua Córdoba e arredores
Já havíamos combinado de conhecer o centrinho de Rosário no segundo dia e, como estava chovendo horrores, foi a programação ideal. A rua Córdoba é a rua Florida de Rosário, com direito a calçadão e tudo. Por lá, você encontra shoppings, cafés, restaurantes, livrarias (o El Ateneo da cidade fica lá), a casa de câmbio, lojas de roupas e etc. E, para mim, a grande atração foi a Falabella.

rosario-6

A Falabella é uma loja de departamentos enorme e cada andar é dedicado a uma categoria – moda, beleza, decoração, eletrônicos, etc. Confesso que nem olhei os produtos e os preços (mas, com certeza, estavam caros, até porque é tudo de marca) porque, desde que vi fotos do interior da loja no Google, me apaixonei pela arquitetura e, especialmente, pela escada. Sim, me apaixonei por uma escada.

rosario-16

Para jantar, escolhemos o Jekyll & Hyde, um bar/pub pertinho do hotel. A comida não era espetacular (pedimos uma porção de bife à milanesa), mas o ambiente era bem legal e o custo-benefício valeu a pena. Recomendo!

Dia 3: Estádio Marcelo Bielsa e Parque de la Independencia
No terceiro dia, fomos conhecer o Estádio Marcelo Bielsa, do Newell’s Old Boys, um dos motivos que nos levou a Rosário. Escolhemos ir andando e não foi uma caminhada rápida, mas foi bem tranquila e agradável. O estádio em si é super humilde, mas, para quem gosta de futebol e admira o trabalho de Marcelo Bielsa, vale muito a visita! Diferente de La Bombonera, em Buenos Aires, e do Centenário, em Montevidéu, o estádio do Newell’s não tem museu, no entanto, o lado bom é que conhecê-lo por dentro não custa absolutamente nada. A lojinha, em compensação, é super recheada e os preços são justos.

rosario-9

Depois de conhecer o Estádio Marcelo Bielsa, fomos ao Parque de la Independencia, que fica logo ao lado. O local é uma versão menor, mas não pior, dos Bosques de Palermo, em Buenos Aires, com direito a pedalinhos, restaurantes, food trucks, lago, etc. Como adoro parques (são uma das minhas partes preferidas de viagens), me diverti e tirei várias fotos, hahaha!

rosario-7

rosario-8

Depois, atravessamos a rua e conhecemos o Jardín Francés, que, como o nome diz, é um espaço inspirado nos famosos jardins da França. Ainda não conheço o país, mas, pelo menos por fotos, o Jardín Francés de Rosário não deixa muito a desejar. É um charme!

rosario-10

Dia 4: Estádio Gigante Arroyito e Puerto Norte
Depois de conhecer a casa do Newell’s Old Boys, foi a vez de visitar o Gigante de Arroyito, que é o estádio do Rosario Central. Também fomos andando e foi uma loooooooonga caminhada, mas valeu a pena porque, além de conhecer mais da cidade, andamos por toda a “orla” do Rio Paraná, que é repleta de restaurantes, árvores e outras atrações.

rosario-13

rosario-14

Infelizmente, como era véspera de clássico, não pudemos visitar o interior do Gigante de Arroyito, mas podemos dizer que estivemos lá, haha!

rosario-11

Durante o caminho para o estádio, passamos por Puerto Norte, um bairro em ascensão em Rosário e que lembra bastante Puerto Madero, em Buenos Aires. Na volta, fizemos uma pausa em um espaço bem bonito e tranquilo e almoçamos num restaurante italiano chamado Benito.

rosario-12

Dia 5: Parque Urquiza
No penúltimo dia, fomos conhecer mais um parque <3, o Urquiza, que fica bem mais próximo do hotel do que o Parque de la Independencia, mas não é tãããão bonito. Na verdade, o Urquiza parece mais uma super praça no meio da cidade do que um parque, o que não quer dizer que é pior ou ruim, apenas diferente. O espaço parecer ser muito bem aproveitado pelos moradores, que praticam esportes por lá, passeiam com os cachorros ou apenas relaxam debaixo das árvores – que foi o que fizemos!

rosario-17

DIA 6: almoço de despedida
O sexto dia foi nosso último em Rosário, mas, como nosso voo estava marcado para o final da tarde, ainda tínhamos tempo para um almoço de despedida. Caminhamos até a “orla” do Rio Paraná, onde fica a Estação Fluvial, que oferece duas opções de restaurantes. Escolhemos um deles, nos sentamos à beira do rio e curtimos a bela vista da cidade de Rosário pela última vez <3

rosario18

Acho que meu relato e as fotos são provas suficientes de que eu amei conhecer Rosário! A cidade mescla o estilo do bairro de Palermo, em Buenos Aires, com a tranquilidade de Montevidéu e o charme das cidades portuárias (não que eu conheça muitas). E agora que já conheci o que queria pela América do Sul, é hora de alçar voos mais longos :D

Ps: todas as minhas fotos têm o que parece ser um pássaro preto voando em algum ponto da imagem, mas é que a lente do celular estava suja mesmo, hahaha!

Anúncios

15 pensamentos sobre “[OFF] Surpreendente Rosário

  1. Confesso que voltei em todas as fotos pra ver se via o tal “pássaro” voando.. hahahahahha
    Caramba vocês andaram hein?! Que orgulho, eu certeza que no terceiro dia já estaria morta.
    Deveria ter andado de pedalinho para nos contar a experiência tbm kkkkkk
    Um beijo

    1. Hahahaha, é tudo o que eu vejo!
      Andamos… sempre andamos. Só omiti o fato de que meu pé sangrou, hahaha! Eu até queria ir no pedalinho, mas tava rolando excursão de escola e tava cheio hahaha
      Beijo

  2. As fotos ficaram muito bonitas, os lugares que você visitou parecem ser maravilhosos… Deve ter sido uma viagem muito agradável!
    PS: não consegui perceber o tal “pássaro preto” ha ha ha
    Beijos

  3. Adorei seu relato!! Nunca havia pensado em Rosário como um destino que iria. Bom, nunca até ler sua história! Acabei de incluir a cidade na minha listinha “Places to go”! ;)

  4. Fiz igual a Rafa e voltei todas as fotos pra ver o tal pássaro. hahahahaha
    Gostei do seu relato e pelas fotos parece ser um lugar lindo msm e frio!
    E eu adoro fazer os trajetos caminhando pra conhecer mais da cidade em que estou!

    Beijos!

    1. Hahahahahahaha, devia ter colocado a observação no início do texto!
      Eu também adoro caminhar pelas cidades quando viajo, não tem maneira melhor de conhecer o local e ainda evita possíveis dores de cabeça com transporte público e táxis.
      Beijos

  5. Ameei essa penúltima foto! Da flor (ipê?) rosa!
    Sobre o “pássaro” das fotos! hahahahahahaha lembrei disso!

    Adorei ver as fotos, pq na época tava me sentindo viajando com vocês! hahaha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s