Resenha de It: A Coisa – Stephen King

IMG_4704

Entre 1957 e 1958, uma série de assassinatos cruéis assolou a pequena cidade de Derry, no Maine, começando por George Denbrough. Bill, irmão mais velho de George, e seus amigos, Eddie, Ben, Stan, Richie, Beverly e Mike, descobrem que o autor dos crimes é A Coisa, uma entidade centenária e sobrenatural que se alimenta do medo e, na maioria das vezes, assume a forma do palhaço Pennywise. Aterrorizadas, mas intrinsecamente unidas, as crianças quase derrotam A Coisa e prometem que, se os assassinatos voltarem a acontecer, elas irão se reunir para acabar de vez com a entidade. Quase 30 anos depois, A Coisa está de volta e Mike, o único que permaneceu em Derry, convoca os outros seis para voltarem à cidade e, enfim, terminarem o que começaram. A questão é: o quanto isso irá lhes custar?

>> Encontre o melhor preço de It: A Coisa

Vamos começar a resenha com sinceridade: a sinopse de It: A Coisa me deixou louca de curiosidade, mas, quando descobri que o livro tem “apenas” 1104 páginas, desanimei. No entanto, eu já havia me envolvido com a história antes mesmo de começá-la e pensei que isso talvez fosse um sinal de que eu deveria encarar o desafio. E ainda bem que resolvi me aventurar porque, além de ter devorado a obra de Stephen King, ela se tornou uma das melhores que li em 2015 e, provavelmente, na vida. Confissão feita, podemos ir à resenha em si.

E quando os sonhos viram realidade, eles fogem ao poder do sonhador e se tornam coisas mortais por si só, capazes de ação independente.

Tudo fica bem mais difícil quando é de verdade. É ai que você engasga. Quando é de verdade.

Assim como Carrie, a estranha, único livro de Stephen King que eu havia lido até então, It: A Coisa mescla passado, presente e interlúdios. O clima é completamente sombrio, macabro e doentio do começo ao fim, por isso, se você é influenciável (como eu), prepare-se, mas lembre-se de que vai valer a pena! A narrativa de King é bastante descritiva e minuciosa e, além da tensão típica do gênero de terror, a história conta com uma carga emocional bastante densa. Mas, surpreendentemente, o autor preenche as 1104 páginas com uma trama fluida, inteligente e, sim, intensa, mas longe de ser cansativa.

Às vezes, acontecimentos são como dominós. O primeiro derruba o segundo, o segundo derruba o terceiro, e não tem mais volta.

It: A Coisa pode ser uma história típica de terror, mas também é muito mais do que isso: no livro, Stephen King aborda temas delicados, e que deviam ser ainda mais polêmicos na década de 1980, como bullying, racismo, violência doméstica e homofobia. Além disso, é incrível e surpreendente a forma como o autor traçou o perfil dos sete personagens principais, tridimensionais como poucos e psicologicamente riquíssimos, com seus defeitos, qualidades, traumas e dificuldades.

Pude descobrir que ainda dava para existir dentro da dor, apesar da dor.

Sempre conheci Stephen King como o rei do terror. Por isso, quando descobri que ele também era autor de obras como Conta ComigoÀ Espera de Um Milagre Um Sonho de Liberdade, quase ri em descrença. No entanto, apesar de ser um clássico do horror, It: A Coisa mostra que a beleza de uma história é subjetiva e que os clichês nem sempre são necessários para falar sobre amizade, lealdade e esperança, que são provavelmente o fio condutor de toda a obra do autor.

A infância tem seus segredos doces e confirma a mortalidade, e que a mortalidade define toda a coragem e todo o amor.

Em It: A Coisa, passado e presente lentamente se encaixam, em uma trama inteligentíssima, surpreendente e construída basicamente nos detalhes. Como não poderia ser diferente, o clima do livro é épico e é incrível sentir como os sete personagens se completam em suas falhas e qualidades, de maneira sensível, pura e real, apesar de toda a fantasia envolvida. Em It: A Coisa, Stephen King mostra como a fé se alimenta do poder e vice-versa e deixa claro que A Coisa está dentro de cada um, mas que poucos têm coragem de enfrentá-la.

Título original: It
Editora: Suma das Letras
Autor: Stephen King
Ano: 1986
Páginas: 1104
Tempo de leitura: 9 dias
Avaliação: 5 estrelas

 

Veja mais livros de Stephen King

Anúncios

21 thoughts on “Resenha de It: A Coisa – Stephen King

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s