A Terrível Intimidade de Maxwell Sim – Jonathan Coe

IMG_7042

A vida de Maxwell Sim está longe de ser agradável: abandonado pela mulher e pela filha e sem conseguir se relacionar com o pai, está mergulhado na depressão e, apesar de ter mais de 70 amigos no Facebook, percebe que não tem com quem conversar e dividir os problemas. É quando surge uma nova oportunidade de trabalho, que exigirá que Maxwell passe uma semana na estrada, dirigindo de Londres até Shetland. Ele aceita a proposta e encara a viagem como uma forma de entrar em contato com si mesmo, revisitar o passado e, quem sabe, colocar algumas coisas nos eixos.

maxwellsim

A Terrível Intimidade de Maxwell Sim retrata a solidão de forma triste e depreciativa, porém amenizada por doses de ironia e sarcasmo. No entanto, a grande sacada da obra de Jonathan Coe é o paradoxo entre a companhia constante, porém superficial, em que vivemos hoje em dia, com as redes sociais e outros aparatos tecnológicos, que nos faz sentir vigiados e, ao mesmo tempo, não apenas sozinhos, mas solitários.

Quanto mais velho a gente fica, mais algumas amizades começam a parecer redundantes. A gente se pega perguntando: ‘Pra quê?’ E aí deixa pra lá.

As características de Maxwell Sim (que o tornam um pouco “perdedor”), a busca por reencontrar a si mesmo, o estilo da escrita, a forma de desenvolver a trama, além do fato de a história se passar na Inglaterra, me lembraram bastante de David Nicholls (autor de Um Dia), especialmente em O Substituto. No entanto, confesso que, apesar de gostar da trama, não posso dizer que foi uma leitura fluida. Empaquei em alguns momentos e precisei de paciência para que a história engrenasse.

A gente sempre espera que aquelas experiências decisivas e mais preciosas da vida permaneçam indelevelmente marcadas na memória; e no entanto, por alguma razão, invariavelmente elas parecem ser as primeiras a embaçar e se apagar.

Como a ideia de Maxwell é revisitar o passado, segredos e surpresas (ora apenas para o leitor, ora para o protagonista também) permeiam toda a história, tornando-a mais rica, tridimensional e interessante. O desfecho é inusitado e bastante surpreendente, mas admito que, até agora, ainda não decidi se gostei ou não, se achei adequado ou não. De qualquer forma, a leitura vale a pena e nos faz refletir sobre como as redes sociais e a tecnologia em geral transformaram, e provavelmente continuarão transformando, a percepção e o comportamento humanos.

Título original: The Terrible Privacy of Maxwell Sim
Editora: Record
Autor: Jonathan Coe
Ano: 2010
Páginas: 411
Tempo de leitura: 5 dias
Avaliação: 4 estrelas

Anúncios

One thought on “A Terrível Intimidade de Maxwell Sim – Jonathan Coe

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s