Resenha de A Vingança de Mara Dyer – Michelle Hodkin

ATENÇÃO! CONTÉM SPOILERS DE A DESCONSTRUÇÃO DE MARA DYER A EVOLUÇÃO DE MARA DYER!

IMG_5362

Mara Dyer tem certeza de que existe muito mais por trás de sua história e precisa, mais do que nunca, descobrir a verdade. Mas, presa em um hospital psiquiátrico e longe de Noah, ela sabe que será muito mais difícil encontrar as respostas para suas muitas perguntas. No entanto, tudo pode mudar quando Mara descobrir que está mais forte do que nunca e louca por vingança.

>> Encontre o melhor preço de A Vingança de Mara Dyer

Embora não seja tão frenético quanto A Evolução de Mara Dyer, A Vingança também é repleto de acontecimentos que, até certo ponto da história, apenas aumentam os mistérios e as dúvidas, em vez de saná-las. Mas o que realmente me impressionou no terceiro volume da saga foi o cuidado de Michelle Hodkin em dar certo sentido à trama, embasada em teorias da psicologia, da genética e da filosofia da vida real. Na verdade, a autora já demonstra essa preocupação nos outros livros da série, mas, neste terceiro, chega a ser impressionante o quanto a riqueza teórica nos convence sem ser cansativa ou pedante.

We are simply people, blessed and cursed.

It is our choices that define us, not our abilities.

Além das referências “intelectuais”, Michelle Hodkin também recorre a fenômenos da cultura pop, como Senhor dos AnéisJogos Vorazes, Carrie, a estranhaHarry Potter e até mesmo heróis da Marvel e DC Comics, talvez como uma forma de dar certa leveza à sua mirabolante saga. O humor sarcástico, as ironias e a perspicácia, aliás, marcam presença na história mais uma vez e também dão aquela “refrescada” na trama.

Do not find peace. Find passion. Find something you want to die for more than something you want to live for.

Apesar da ausência de Noah e do clima mais sombrio do que nunca, A Vingança volta a ser puro romance em alguns trechos, assim como o primeiro volume. Regado a dilemas que parecem não ter solução, peças do destino e o peso da responsabilidade de fazer escolhas, o desfecho da saga de Mara Dyer é como uma “lenda épica moderna”, que amarra de forma genial, se não todos, a maioria dos muitos pontos deixados soltos ao longo da trilogia. E, ao ler as últimas linhas, é impossível não se perguntar: e se fosse verdade?

Título original: The Retribution of Mara Dyer
Editora: Galera Record
Volume anterior: A Desconstrução de Mara Dyer A Evolução de Mara Dyer
Autor: Michelle Hodkin
Ano: 2014
Páginas: 470
Tempo de leitura: 3 dias
Avaliação: 4 estrelas

Anúncios

6 thoughts on “Resenha de A Vingança de Mara Dyer – Michelle Hodkin

  1. Trilogia mais conflitante de tds!!
    Michelle Hodkin consegue fazer referencias com relação a td! Não sei como é possível, sendo q estudou direito! Fiquei chocada, achei genial. Só qndo fez gracinhas com JV e uma leve “plagiada” em Divergente q perdeu pontinho, mas no demais foi sensacional.
    O final é o melhor de tds, a eterna pergunta: Será?!
    =]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s