Resenha de Nada é para sempre (Garota <3 Garoto #1) – Ali Cronin

nada-e-para-sempre

Cass namora sério, Ashley não se apega a ninguém e Donna não recusa uma festa. Sarah ainda não se descobriu e, por não se interessar muito por romances, é chamada de feminista (?) pelas amigas. No entanto, ela está apenas esperando pelo “cara certo”, que parece ter encontrado durante as férias de verão em família, na Espanha. Bonito, atencioso, carinhoso e sexy, Joe é o sonho que se tornou real para Sarah e ela decide entregar sua tão preciosa virgindade a ele. No início, tudo parece incrível e especial, mas, após o fim da viagem, Sarah quer algo sério e Joe parece não ter as mesmas intenções. No entanto, será que ela irá captar os sinais?

A ingenuidade e teimosia de Sarah me irritaram durante todo o livro, o que é, na verdade, um mérito de Ali Cronin, por conseguir trazer para a “vida real” as consequências dos atos da protagonista. Na trama, um dos principais pontos de conflito, além do “romance”, é a relação de Sarah com os amigos, que estão cansados de ouvi-la falar apenas sobre Joe e não sabem exatamente como fazê-la enxergar os perigos desse “relacionamento”.

A escrita de Ali Cronin é extremamente leve e fluida e a narrativa é simples, mas não simplória. A trama pode parecer previsível, e até é, mas é interessante como, apesar de ser narrada em primeira pessoa por Sarah, mostra a situação do ponto de vista dos amigos, o que achei uma proposta diferente da maioria dos romances do estilo. O grande ponto positivo de Nada é para sempre é que a história é tão “poderia acontecer de verdade” que a identificação é praticamente inevitável – seja do lado de Sarah, dos amigos ou até mesmo de Joe. E, apesar de previsível, a trama de Ali Cronin conta com surpresas que enriquecem a narrativa.

O final de Nada é para sempre é um pouco corrido, mas nada que comprometa o livro como um todo. O mais interessante (e até triste) é que Sarah e Joe são os retratos de muitas pessoas e a forma como Ali Cronin insere a amizade na trama pode dar “uma luz” a quem vive uma situação parecida na vida real.

Título original: No Such Thing as Forever
Editora: Seguinte
Companion books: Dizem por aí, Três é demais, Lições de Amor, A Garota Certa e Eu e Você
Autor: Ali Cronin
Publicação original: 2012

4 comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s