Resenha de Vinte Garotos no Verão – Sarah Ockler

Após a morte repentina de seu primeiro amor, Matt, Anna acredita que nunca mais irá se apaixonar e prefere viver em sua própria “bolha”. Frankie, a melhor amiga de Anna e irmã de Matt, pensa justamente o contrário e muda completamente de comportamento, o que causa ruídos na relação das melhores amigas. Como não sabe do breve romance entre Anna e Matt, Frankie sugere que, durante as férias, elas conheçam um menino por dia, assim Anna poderá viver seu primeiro amor de verão. No entanto, a aventura se revela muito mais uma jornada sobre a relação entre as duas e como cada uma encara a morte de Matt.

Vinte Garotos no Verão explora bastante o passado de Anna, Frankie e Matt e reconstrói a relação dos personagens a partir do ponto de vista de Anna. E, para mim, é aí que está a primeira falha do livro de Sarah Ockler: a protagonista nos apresenta primeiro a atual e insuportável Frankie e o passado não consegue convencer de que ela realmente foi legal um dia. Além disso, também pareceu para mim que a relação de Anna e Matt sempre foi romântica e não apenas de melhores amigos.

O segundo problema, na minha opinião, está no ritmo em que tudo acontece. Primeiro, Anna sofre por não querer se apaixonar por outra pessoa e “esquecer” Matt, mas isso logo acontece e, apesar de uma breve relutância da protagonista, segue sem maiores dilemas e reflexões. E se no início tudo acontece rápido demais, depois, uma boa parte do livro fica carente de pontos altos, o que a leitura monótona e cansativa em alguns momentos.

Vinte Garotos no Verão tem todos os ingredientes para uma ótima história, mas, na minha opinião, Sarah Ockler não desenvolveu a trama da melhor forma. No final, todas as questões expostas ao longo do livro se resolvem de maneira fácil demais e a sensação que fica é a de simplificar coisas que não podem ser simplificadas: a perda e a superação.

Título original: Twenty Boy Summer
Editora: Novo Conceito
Autor: Sarah Ockler
Publicação original: 2008

8 comments

  1. Eu gostei da leitura, acredito que foi por causa do tema que mexeu muito comigo. Gostei de quando as lembranças do Matt surgia no meio do texto.. ❤️ E tbm Chorei em várias partes bonitinhas 😪. E Concordo com vc sobre o final, achei rápido e fácil demais.

  2. Ainda to terminando, mas como a Val, eu gostei do tema… mas realmente a Anna supera muito rapidamente o Matt, mas acho que porque, apesar desse amor de anos, era algo muito superficial e dá a entender que foi muito rápido. Estou gostando dos pontos que são trabalhados em que a Anna e a Frankie são “obrigadas” a tocar no assunto e acabam tristes/chorando, acho que é um jeito de mostrar que é possível superar. Esse ar meio burra da Frank incomoda um pouco, porque ela não tem ações de quem é burra, então porque só ao falar ela seria? Enfim, vou ler o final e aí posso escrever com mais propriedade haha mas, no geral, apesar de ser um assunto delicado sendo levado com muita “leveza”, to gostando.

Deixe uma Resposta para A Teoria de Tudo | Além do Livro Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s