Resenha de Um Dia – David Nicholls

Um Dia conta a história de duas personagens centrais, Dexter e Emma, relatando sempre – e apenas – o mesmo dia (15 de julho) da vida dos dois, por 20 anos seguidos – daí o título. Em, a nerd recatada, sempre teve uma quedinha por Dex, o popular da turma. Após a festa de formatura da faculdade, os dois passam a noite juntos, mas não trocam muito mais do que alguns beijos. Algumas horas depois, o “encontro” de Em e Dex chega ao fim e eles seguem caminhos distintos. Embora não queira, ela já espera que a relação dos dois termine ali, no entanto, apesar de breve e superficial, a  noite pós-formatura resulta em uma amizade improvável, mas sincera e leal.

A verdade é que a amizade entre Em e Dex era algo imprevisível porque um é exatamente o oposto do outro. Enquanto ele quer curtir a vida ao máximo e faz sucesso por ser mais bonito do que inteligente, ela, que tem um grande potencial intelectual, se esconde atrás de um estereótipo fracassado – e sem razão. Durante todo esse tempo, Em e Dex mantêm uma amizade ora turbulenta, ora tranquila, mas que, apesar de imperfeita, é o porto seguro dos dois. É como se eles simplesmente se identificassem em suas próprias diferenças que, aliás, são o charme e combustível dessa relação.

Ao longo dos anos, é nítida a evolução de Em enquanto mulher – um dos fatores responsáveis pela grande sensação de “história real” do livro. Outra coisa interessante é a forma como o autor David Nicholls contextualiza a trama em suas diferentes épocas, sem precisar dizer “é 1999″ – embora, no início de cada capítulo, tenha a data. São detalhes e referências sutis, mas que fazem você se envolver com o enredo e dão à história um toque a mais de realismo. O final é, sim, surpreendente e traz à tona as mais diferentes reflexões – além de eventuais lágrimas.

A história de Em e Dex pode parecer mais uma daquelas em que duas pessoas ficam se encontrando e desencontrando por anos até, enfim, se encontrarem de vez. Mas, na verdade, é mais do que isso. Com uma narrativa incrívelUm Dia é um relato sincero de amor, sim, mas acima de tudo, de amizade. É a confirmação de que clichês como “pessoas certas nas horas erradas” e “cada coisa tem o momento certo para acontecer” realmente existem. E, por fim, é a prova de que paciência, renúncia e compreensão fazem parte do mesmo pacote em que está o amor.

Título original: One Day
Editora: Intrínseca
Autor: David Nicholls
Publicação original: 2009

15 comments

  1. Esse livro é lindooooo ♥
    Quando comprei foi muito engraçado. Logo que foi lançado, estava em falta em várias livrarias, e eu tinha um bônus pra gastar na Saraiva e queria comprar este livro.
    Fui com meu noivo no shopping e paramos na Saraiva, entrei e perguntei pelo livro, e a vendedora me disse que não tinha mais.
    Meu noivo então foi ver um livro infantil para dar de presente, e quando ele tirou da bancada, apareceu o Um Dia embaixo. Rapidamente agarrei o livro. Aí veio duas bichas loucas me estapeando pq elas também queriam o livro, saí correndo com o livro e as bichas atrás feito loucas. Hahahaha. Parece bobagem, mas até hoje o menino do caixa ri quando me vê na loja. Foi meio hilário, rs.

    Adorei a resenha flor!!!

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    • Tá vendo? Era o destino, você tinha que ler hahaha
      A minha história com o esse livro não é como a sua, mas também não é 100% comum. Eu ganhei de uma amiga, na época em que só lia chick lit. Me rendi, li e acabei amando <3 Foi aí que comecei a diversificar as minhas leituras :)

  2. […] Li Um Dia, em 2011, meses antes de a adaptação estrear nos cinemas. Os trailers me deixaram animada para a versão cinematográficas, pois pareciam ser extremamente fiéis à obra original. No entanto, depois de algumas experiências não tão bem-sucedidas com adaptações, tentei não criar expectativas demais sobre o longa. A boa notícia é que acabei sendo surpreendida. […]

  3. […] Um Dia foi o livro responsável por me fazer ler (e amar) outros gêneros, além do chick lit, lááá em 2011. Só por isso, ele já mereceria um lugar especial na minha estante. No entanto, o best-seller de David Nicholls, que virou filme com Anne Hathaway e Jim Sturgess, é muito mais do que isso: com uma narrativa epistolar incrível, Um Dia conta a história de Emma e Dexter, que, antes de ser sobre o amor entre um homem e uma mulher, é sobre um sentimento incondicional que supera o tempo e a distância. […]

  4. […] Um Dia, David Nicholls | Encontre o melhor preço Você pode querer matar o Dexter ou considerar Emma ingênua demais. Mas não tem como negar que, se o amor incondicional existe, ele é muito bem retratado em Um Dia. E mais do que apresentar o leitor a este sentimento, David Nicholls deixa claro que amar incondicionalmente não significa fechar os olhos para os erros do outro. E, sim, enxergá-los e perdoá-los. […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s