Resenha de Perdão, Leonard Peacock – Matthew Quick

perdao-leonard-peacock

Leonard Peacock é um adolescente com pouquíssimos amigos e uma mãe ausente. Depressivo, ele está determinado a atirar em Asher Beal, seu colega de escola, e depois se suicidar – tudo isso no dia de seu aniversário de 18 anos. Para aproveitar suas últimas horas de vida, Leonard pretende entregar presentes aos poucos amigos para se despedir em silêncio. Basta saber se, até o fim do dia, ele ainda terá coragem e, principalmente, motivos para cumprir sua missão.

>> Encontre o melhor preço de Perdão, Leonard Peacock

Em Perdão, Leonard Peacock, Matthew Quick usa recursos muito parecidos com os utilizados em O Lado Bom da Vida: Leonard tem a mãe, Linda, como principal alvo de ódio e razão da maioria dos seus problemas, enquanto Pat Peoples tem Nikki; os mistérios fazem parte tanto do passado de Pat, como do de Leonard, a única diferença é que o protagonista de O Lado Bom da Vida também não sabe dos fatos ocorridos, ao passo em que Leonard apenas demora para contá-los ao leitor; as relações de ambos os personagens com as figuras paternas são conturbadas, mas essenciais; Pat tem a necessidade de agradar as pessoas pela insegurança sobre seu passado, enquanto Leonard, apesar de decidido a acabar com a própria vida, tenta, ainda que de forma inconsciente, criar algum laço com aqueles que estão ao seu redor; e, por fim, a lealdade e o apoio que, para Pat, aparecem em seu terapeuta, Cliff Patel, surgem no professor de Leonard, Herr Silverman.

Perdão, Leonard Peacock é uma obra cheia de paradoxos. O protagonista cria um clima sombrio e frio, mas, ao mesmo tempo é cheio de boas intenções e tem um ar sonhador. Às vezes, parece ser apenas um menino inocente, no entanto, em muitos outros momentos, não tem receio de ser irônico e sarcástico. Leonard não procura por uma religião e até mesmo debocha da garota evangélica que tenta converter pessoas na rua, mas a verdade é que ele busca, sim, algo em que acreditar. No entanto, talvez, este algo não seja Deus e, sim, apenas deus.

É claro que os temas suicídio e homicídio não evocam os melhores sentimentos dentro de nós, mas Quick sabe transformar ingredientes pesados como estes em delicadeza e otimismo. Perdão, Leonard Peacock tem um ritmo envolvente e narra, na maior parte do tempo, apenas o dia em que Leonard pretende matar Asher Beal e depois se suicidar. O autor intercala fatos do presente com os do passado, que mostram por que o protagonista teve esta ideia, e também cartas do futuro, que têm papel fundamental na trama. Se eu tivesse que resumir Perdão, Leonard Peacock em apenas uma palavra, ela seria “esperança”. De existir um futuro melhor e pessoas que realmente se importam.

Título original: Forgive Me, Leonard Peacock
Editora: Intrínseca
Autor: Matthew Quick
Ano: 2013
Páginas: 224
Tempo de leitura: 2 dias
Avaliação: 4 estrelas

Veja mais livros de Matthew Quick

Anúncios

5 pensamentos sobre “Resenha de Perdão, Leonard Peacock – Matthew Quick

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s